PAN quer equipamento de TAC em  todas as ilhas para tratamento de AVC
Diário dos Açores

PAN quer equipamento de TAC em todas as ilhas para tratamento de AVC

Previous Article Previous Article Arranca nova edição do “Ponta Delgada à Prova” para consumo nos restaurantes e take away
Next Article A trapaça A trapaça

O PAN/Açores entregou na Assembleia Legislativa Regional dos Açores uma iniciativa, com carácter urgente, que tem por objectivo alargar a Via Verde do Acidente Vascular Cerebral a todas as ilhas do arquipélago.
O partido aponta que, em Portugal, o AVC é a principal causa de morte, com mais de 11 mil óbitos anuais, e de incapacidade física, com maior incidência na faixa etária entre os 50 e os 70 anos e com impacto directo e imediato na qualidade de vida da população. 
“Os Açores não fogem a esta infeliz tendência e realidade, porquanto são internados nos três hospitais da Região cerca de 500 casos anuais de AVC, sendo que alguns desses casos permanecem nas Unidades de Saúde de Ilha com internamento. Assim, morrem nos Açores anualmente mais de 250 pessoas em resultado de um AVC, metade delas com menos de 85 anos”, indica o PAN.
Dessa forma, integra a agenda política do PAN a extensão do programa “Via Verde do AVC” a toda a Região, por forma a “dotar todas as ilhas do arquipélago com uma TAC que viabilize a realização de um diagnóstico adequado e institua um tratamento imediato, reduzindo-se, essencialmente, a taxa de mortalidade e as consequências desta enfermidade”. 
“Na medida em que, cerca de 85% dos AVC’s têm natureza isquémica e nestes casos, o acesso rápido a uma instituição de saúde hospitalar com TAC é crucial para um diagnóstico seguro e terapêutica adequada”, frisa o partido.
“Na medida em que estamos perante um problema de saúde pública, consideramos que esta é uma proposta racional, tecnicamente inquestionável, financeiramente exequível com acesso a fundos comunitários e sustentável, que reduz as desigualdades geográficas, de enorme impacto na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, geradora de ganhos em saúde e um dever moral de quem governa para combater as iniquidades evitáveis do Serviço Regional de Saúde”, afirma o deputado Pedro Neves.
O deputado o PAN defende ainda a aposta na “prevenção através da literacia na saúde”, referindo que “intervir na primeira linha é crucial, sobretudo quando falamos de uma enfermidade em que todos os segundos contam e é a principal causa de morte na Região”. 
“Além disso, avançamos com o investimento em instalações e equipamentos de um centro de radiologia de intervenção para o AVC isquémico para trombectomia no Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), que vem complementar as falhas existentes na Região neste campo”, salienta ainda Pedro Neves.

Share

Print

Theme picker