Chega propõe aumento do “cheque pequenino” e reforço de 50 mil euros nas actividades inspectivas
Diário dos Açores

Chega propõe aumento do “cheque pequenino” e reforço de 50 mil euros nas actividades inspectivas

Previous Article Previous Article Homem de 24 anos detido por furtos na cidade de Ponta Delgada
Next Article Educação é “prioridade” na Região e deve “comprometer” toda a sociedade, diz Bolieiro Educação é “prioridade” na Região e deve “comprometer” toda a sociedade, diz Bolieiro

O Chega Açores anunciou ontem uma proposta de alteração ao Plano e Orçamento para 2021 que resultará num aumento do Complemento Regional de Pensão, o popularmente conhecido “cheque pequenino”. “Para os que dizem que somos contra os apoios sociais, aqui está a nossa resposta com esta iniciativa, de forma corajosa, que há muito já deveria ter sido implementada”, refere o partido em comunicado.
Considerando que os pensionistas com pensões mais baixas “são aqueles que sentem o limiar da pobreza” o Chega considera que a medida “não resolverá tudo”, mas ajudará “aqueles que mais precisam, sendo um ponto de partida, e não de chegada, para combatermos esta grande injustiça social para com os mais desfavorecidos”. O partido diz contar “com a abertura da coligação que sustenta este Governo Regional dos Açores para uma futura implementação desta proposta que, embora possa representar um aumento anual de cerca de 5 milhões de euros no Plano e Orçamento para 2021, será um investimento em quem mais precisa”. A proposta do Chega prevê: 
- Para os beneficiários que auferem uma pensão igual ou inferior a €219,41 poderão passar de €54,14 para €81,30, o que corresponde a um aumento de: 27,16 euros;
- Para os beneficiários que auferem uma pensão entre €219,41 e €292,54 poderão passar de €54,14 para €70,49, o que corresponde a um aumento de: 16,36 euros;
- Para os beneficiários que auferem uma pensão entre €292,54 e €438,81 poderão passar de €54,14 para €64,81, o que corresponde a um aumento de: 10,67 euros;
- Para os beneficiários que recebem igual ou mais do que €438,81 o complemento de pensão terá um aumento de 5%.
O Chega apresentou ainda uma proposta com vista ao “combate à corrupção, à fraude e ao clientelismo”. “Trata-se de uma medida de cariz técnico com o objectivo de diminuir os riscos de corrupção e clientelismo, quer na administração pública, quer na contratação pública”, aponta o partido. 
O partido quer “um reforço de 50 mil euros para as actividades inspectivas com o objectivo de combater e dissuadir os actos de corrupção”. Em conferência de imprensa, realizada ontem na sede da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, o líder do Grupo Parlamentar do Chega, Carlos Furtado, disse acreditar se tratarem de duas propostas que merecerão da maioria dos deputados na ALRA um voto favorável, adiantando estar certo que “nenhum deputado vai ficar indiferente a estas duas iniciativas”.

Share

Print

Theme picker