100 mil pessoas beneficiaram  da Tarifa Açores
Diário dos Açores

100 mil pessoas beneficiaram da Tarifa Açores

Previous Article Previous Article Bolieiro reivindica tratamento diferenciado para regiões ultraperiféricas
Next Article PAN propõe compensação ao trabalho  suplementar médico acima do limite legal PAN propõe compensação ao trabalho suplementar médico acima do limite legal

Perto de 100 mil pessoas beneficiaram da Tarifa Açores, implementada em Junho pelo Governo Regional açoriano para viagens inter-ilhas até 60 euros de residentes no arquipélago, avançou o Secretário Regional dos Transportes do Governo Regional.
Entre Junho e Setembro de 2021, os passageiros que desembarcaram nos Açores, fruto das viagens inter-ilhas atingiram os 326.000, dos quais 96.600 beneficiaram da Tarifa Açores”, adiantou o Secretário rRegional dos Transportes, Turismo e Energia, Mário Mota Borges, durante uma visita à manutenção da SATA, onde apresentou os números dos primeiros seis meses da implementação da medida.
O Governo Regional dos Açores, de coligação PSD/CDS-PP/PPM criou uma tarifa especial para residentes, que permite viajar entre as nove ilhas do arquipélago, pelo preço máximo de 60 euros (ida e volta).
Quase seis meses desde a entrada em vigor da Tarifa Açores, o governante realçou que o dia 1 de Junho de 2021 “ficará indelevelmente marcado na história das viagens aéreas inter-ilhas pelo facto de ter sido posta em prática a muito bem-sucedida Tarifa Açores”.
De acordo com o Secretário Regional, “aproximadamente 60% dos residentes que viajaram nos Açores” fizeram as viagens inter-ilhas “usufruindo da Tarifa Açores”.
Para Mota Borges, o sucesso da Tarifa Açores “não se esgota na soma das várias parcelas da equação, pelo contrário, perdurará no tempo através do impacto gerado em cada pessoa, no pequeno comércio, de cada lugar, vila ou cidade das nossas ilhas, neste ano e nos que se lhe seguirão”.
O Secretário Regional destacou os impactos da implementação da Tarifa, “um pouco por todas as ilhas dos Açores”, elencando, por exemplo, os “hotéis e alojamento local quase esgotados, restaurantes cheios e a funcionar em regime de dois turnos” ou a “atividade marítimo-turística a trabalhar quase a 100% da sua capacidade”.
Indicou, ainda, “pontos turísticos altamente procurados, rent-a-car com 100% das frotas alugadas, táxis muito procurados, excursões muito concorridas, pequeno comércio com grande procura”, entre outros.
Fruto da grande procura ocorrida pela Tarifa, foram realizados 277 voos adicionais que, segundo o governante, “tiveram custo zero para o erário público, uma vez que a lotação das aeronaves atingiu quase 100%, tornando aqueles voos economicamente viáveis e sem necessidade de compensação”.
O Secretário Regional dos Transportes, Turismo e Energia esclareceu ainda que a Tarifa Açores “não tem qualquer tipo de limitações”.
Segundo lembrou, “pode ser usada as vezes que os residentes no arquipélago necessitarem, podendo em cada aeronave viajar em simultâneo 100% dos passageiros que tenham beneficiado da referida tarifa”.
Quanto à verba alocada para esta tarifa no Plano e Orçamento do Governo açoriano para 2022, o Secretário Regional disse que há uma verba de mais de quatro milhões de euros, sublinhando que a SATA Air Açores, que assegura as ligações entre as nove ilhas dos Açores, “demonstrou uma grande elasticidade para atender à procura” pela Tarifa.
De acordo com Mota Borges, a verba alocada “é suficiente para ter capacidade de absorver aquilo que venha a ser um aumento da procura que possa ocorrer em 2022”.

Share

Print
Ordem da notícia233

Theme picker