“Nós cristãos temos uma maravilha dentro de nós que é a fé”

Imagem peregrina - agua de pau Depois da passagem pela Ouvidoria de Vila Franca do Campo, foi a vez da Ouvidoria de Lagoa receber a visita da Imagem Peregrina de Fátima. Continuando o seu périplo pelas paróquias da ilha, na Ouvidoria de Lagoa, a imagem começou no Domingo, 24 de Janeiro, pela paróquia da Ribeira Chã, onde esteve durante umas horas, seguindo depois, ao fim do dia, para a Vila de Água de Pau onde uma multidão a esperava ansiosamente e de coração aberto.
O padre João Furtado recorda, a propósito, que “a primeira vez que a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima passou por São Miguel foi em 1948. Na altura foi uma visita muito rápida, mas por aquilo que nos é dado a saber, pela história e pelos testemunhos foi uma passagem que tocou em muitas pessoas de todas as ilhas dos Açores”, refere.
Uns anos depois, a imagem regressa a São Miguel, em 1991, mais precisamente de 13 de Fevereiro a 26 de Março, por altura da Quaresma. Nesse mesmo ano, o Santo Padre João Paulo II esteve nos Açores, na ilha Terceira e em São Miguel, no dia 11 de Maio de 1991.
Dois anos depois, em 1993, a imagem regressa a São Miguel, passando na Ouvidoria de Lagoa e, por sua vez, em Água de Pau.
Uma vez que no próximo ano se assinalam os 100 anos das aparições em Fátima, esta visita da Imagem Peregrina pelos Açores e pelo restante território nacional visa, precisamente, a preparação para o centenário das aparições aos três pastorinhos.
Conforme diz o pároco João Furtado, “a passagem da Imagem por estas comunidades que têm fé é algo que toca sempre, despertando no coração de todos sentimentos de carinho e amor filial à Virgem porque sentimos que ela é nossa mãe, a mãe de Deus, mas que na pessoa de São João tornou-se nossa mãe”, frisa.
Referindo-se à passagem da Imagem por estas duas localidades da Lagoa, o padre assegura ter “verificado tanto em Água de Pau como na Ribeira Chã, uma afeição muito acentuada pela Virgem. Aliás, importa ressalvar que em Água de Pau temos a Virgem Maria como nossa padroeira, com outra invocação: a Senhora dos Anjos, mas é a mesma mãe de Deus, é a mesma Maria de Nazaré”, assevera.
Tanto na Ribeira Chã como em Água de Pau a população mobilizou-se e preparou, com todo o rigor, o acolhimento à Imagem que passou a noite na Vila de Nossa Senhora dos Anjos. Aproveitando esta oportunidade, foi preparado todo um programa que envolveu todos os movimentos religiosos da paróquia que, desta forma, fizeram parte da Vigília de Oração à Virgem. Durante toda a noite, entoando cânticos marianos, foi-se rezando o terço, cumprindo assim a vontade da Senhora de Azul vestida que, recorde-se, na Cova da Iria, pediu aos três pastorinhos para que rezassem o terço. “Eu diria que foi tudo muito bem feito, com muita emoção, devoção e carinho junto à Imagem de Nossa Senhora”, disse o padre João Furtado.
Contudo, ainda antes deste momento celebrou-se a Eucaristia que sucedeu ao acolhimento da imagem. Conforme dá conta o padre João Furtado, foram “momentos lindíssimos com muitas homenagens, pela Banda Filarmónica Fraternidade Rural, com os tapetes de flores, as bandeiras nas varandas e as colchas nas janelas, os foguetes, os sinos a tocar, a juntar à imensa multidão que se mobilizou para acolher a imagem. Tudo isso para mim é motivo de grande conforto e consolação”, comenta.
Pela madrugada, por volta das 4 horas, foi celebrada mais uma Eucaristia e, de manhã, às 10h00, foi a vez de mostrar a Imagem Peregrina a todas crianças, jovens e adolescentes da catequese que encheram a igreja paroquial.
Pelo meio-dia, depois da bênção do Santíssimo, e da Consagração a Nossa Senhora foi hora de dizer: “Oh Fátima, Adeus, Virgem Mãe, Adeus” com lenços brancos a acenar e muitas lágrimas da população que se despedia da Imagem que seguiu para a paróquia dos Remédios.
Para o pároco “são momentos muito importantes e nós cristãos temos uma maravilha dentro de nós que é a fé. Celebramos a vida sempre com esta chama interior que é uma dádiva de Deus, mas que precisa de alimento. E há muitos alimentos”, frisa. “Estes momentos festivos também servem para manter acesa a nossa chama. Eu diria que foi um momento especial para fortalecer e consolidar um pouco mais esta fé que nos faz acreditar e confiar em Deus que não se engana e não nos pode enganar, que nos faz confiar nas suas propostas de vida. Nós confiamos na palavra do Senhor. É uma luz suprema da humanidade”, assegura.
Em jeito de conclusão, o padre João Furtado recorda a frase de João Paulo II que dizia «felizes daqueles que acreditam» para exemplificar que “Nossa Senhora deu o primeiro testemunho de fé, uma fé perfeita, inabalável e Ela dá-nos este grande testemunho como mulher que confiou no seu e nosso Deus e nos seus convites. De tal maneira que quando Nossa Senhora foi visitar Santa Isabel, a sua velha e respeitada prima, Isabel tem estas palavras tão bonitas: «quem sou eu que venha ter comigo a Mãe do meu Deus e Senhor?» e ainda disse mais: «feliz aquela que acreditou no cumprimento de tudo quanto lhe foi dito pela parte do Senhor». São palavras lindas”, finalizou, emocionado, o padre João Furtado.
A Imagem prossegue hoje a sua visita na Ouvidoria de Lagoa. Depois de ontem ter saído de Água de Pau, ter passado pelos Remédios e pernoitado no Cabouco, hoje segue para Santa Cruz, onde permanecerá até às 20h30. Antes da Imagem seguir para a freguesia do Rosário, pelas 19h45 passará pelo Lar de Santo António. No dia 27 de Janeiro, a Imagem de Fátima terminará a sua visita pela Lagoa passando de manhã pela Atalhada e finalizando na Igreja de Nossa Senhora do Livramento.

More articles from this author