Actividade económica nos Açores cresce dois por cento em Fevereiro

quadro2 actividade economica O Indicador de Actividade Económica (IAE), que retrata o estado geral da economia, registou em Fevereiro um crescimento próximo de dois por cento nos Açores, confirmando que a economia regional continua a registar sinais positivos.
De registar que a taxa de crescimento estimada para o Produto Interno Bruto (PIB) dos Açores em 2016 foi também de dois por cento, em aceleração relativamente aos dois anos anteriores.
Em 2014, a taxa de crescimento do PIB foi de 0,7 por cento e, em 2015, de 1,7 por cento.
De acordo com Serviço Regional de Estatística, “a revisão dos valores dos meses anteriores deve-se à actualização de algumas das séries de referência e aos ajustamentos decorrentes do tratamento da sazonalidade.
A partir do Quadro 1 e dos Gráficos 1 e 2, em que é possível acompanhar a evolução do IAE - Açores desde 2014, pode-se concluir que, em Fevereiro de 2017, este indicador apresentou o  valor  de  1,9%,  o  que  representa  um  ligeiro  decréscimo  face  ao  mês  anterior  (2%)  e  um crescimento inferior ao observado no mês homólogo de 2016 (3,9%).
O  IAE-  Açores  é  um  indicador  compósito  coincidente, construído  para  acompanhar  a evolução  do  estado  geral  da  economia  regional  no  curto  prazo,  a  partir  de  séries  de  referência escolhidas como proxy da actividade económica regional.
Além de factores como a sazonalidade e a variação do PIB – indicador que reflecte a produção de riqueza -, o cálculo do IAE divulgado pelo Serviço Regional de Estatística (SREA) considera diversos dados estatísticos, designadamente as séries relativas a “Leite entregue nas fábricas”, “Gado Abatido”, “Pesca Descarregada”, “Produção de Energia”, “Produção de Produtos Lácteos” e “Consumo de Energia na Indústria”.
São também consideradas as estatísticas referentes a “Venda de Cimento”, “Empregados na Construção Civil”, “Passageiros Desembarcados Via Aérea”, “Dormidas nos Estabelecimentos Hoteleiros”, “Empréstimos Bancários”, “Prédios Transaccionados” e “Levantamentos Multibanco”.