Câmara do Comércio promove a partir de hoje Expo Santa Maria

 A Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada promove de hoje a 24 de Junho, a edição de 2012 da Expo Santa Maria, uma mostra da economia e das potencialidades da ilha. Este evento será desenvolvido em colaboração com outras entidades, com a presença de todos os sectores económicos da ilha, em especial a vertente agropecuária e no qual estão integradas as festas do município.
O evento funcionará no antigo campo de jogos do aeroporto, com a exposição agropecuária e comercial, com a presença de um restaurante que dará ênfase às produções locais e muita animação musical e cultural nas festas municipais. Esta concentração de esforços permite ao público contactar directamente com a oferta produtiva da ilha, com entrada livre, num evento com mais de 4000 m² de área coberta.
Esta iniciativa, com o apoio do Governo Regional e cofinanciada pelo PROCONVERGÊNCIA, tem a inauguração da área comercial prevista para hoje às 19 horas e trinta minutos.

IRAE destaca importância da marcação CE nos produtos

comercioO Inspector Regional das Actividades Económicas considerou sexta-feira como “factor de diferenciação” a marcação CE (Comunidade Europeia) nos produtos.
Esta marcação, explicou, é constituída pelas iniciais CE e pelo número de identificação do organismo notificado que intervém na fase de controlo da produção.
A marcação de CE de conformidade foi criada para garantir às autoridades nacionais e aos consumidores que os produtos respeitam os requisitos essenciais em matéria de segurança e protecção da saúde, esclareceu.
Falando à margem do seminário: “A Marcação CE nos Produtos de Construção e a sua aplicação nos Açores”, promovido pelo LREC, em Ponta Delgada, onde abordou a fiscalização do mercado, Paulo Machado disse mesmo que a marcação CE permitirá igualmente combater a concorrência desleal.
Segundo o Inspector Regional das Actividades Económicas já são muitas as empresas na Região que apostam na posição da marcação CE, e recordou que nos Açores compete à Inspecção Regional das Actividades Económicas a sua fiscalização.
Paulo Machado salientou ainda a importância para a posição correcta da marcação CE, uma vez que em caso de posição indevida da mesma o fabricante tem de repor o produto em conformidade com as disposições relativas à marcação e cessar a infracção.
Caso isso não aconteça, lembrou o Inspector Regional, “o fabricante poderá ver limitado ou proibido a colocação no mercado.
O seminário: “A Marcação CE nos Produtos de Construção e a sua aplicação nos Açores”, promovido pelo LREC, destina-se a administradores, directores técnicos e da qualidade, engenheiros civis, arquitectos e outros técnicos de instituições, empresas ou outros organismos relacionados com as actividades de concepção, fabrico, aplicação, controlo da qualidade, fiscalização, licenciamento e comercialização de produtos de construção.

Programa Revitalizar permitirá “assegurar o êxito da revitalização empresarial”, diz Câmara de Comércio de Angra de Heroísmo

No passado mês de Setembro,  a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, realizou o primeiro Meeting Empresarial que teve como objectivo apresentar aos empresários soluções existentes no mercado para as dificuldades que enfrentavam.
De acordo com nota de imprensa da CCAH, deste encontro surgiu um documento a reivindicar a criação da Linha Verde de Apoio à Recuperação das Empresas Açorianas. Este processo passava por  “um apoio de consultoria aos empresários que permita a viabilização das empresas em situação económica difícil.”
Além disso, “permitia o pagamento à segurança social e finanças em prazos muito mais dilatados consoante as necessidades da empresa e incentivava a realização de operações de reestruturação, consolidação e concentração empresarial e de projectos de demonstrada valia económica, por via da criação de um fundo de apoio que englobasse capital de risco e fundo imobiliário.”
Garantia ainda o acesso à Linha de Apoio Açores Investe II e a reabertura da Linha de Apoio à Reestruturação da Dívida Bancária II para os empresários que se candidatem a esta Linha Verde.  Haveria também a mediação de um acordo, liderado pela DRAIC, entre as empresas em dificuldades e os seus credores “com medidas que introduzissem liquidez e permitissem incentivar a reestruturação, a concentração e a consolidação empresarial, bem como a manutenção e qualificação do emprego”, conforme pode ler-se no documento.
Estas reinvidações dos empresários associados da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo foram ontem atendidas, em parte, pela resolução do Conselho de Ministros que cria o Programa Revitalizar, uma iniciativa do Governo com vista à optimização do enquadramento legal, tributário e financeiro, em que o tecido empresarial em Portugal desenvolve a sua actividade.
Assim, esse programa permitirá “a execução de mecanismos eficazes de revitalização de empresas viáveis nos domínios da insolvência e da recuperação de empresas”; o desenvolvimento de mecanismos “eficazes na articulação das empresas com o Estado”; “o reforço dos instrumentos financeiros disponíveis para a capitalização e reestruturação financeira de empresas, com particular enfoque no capital de risco e em outros instrumentos que em simultâneo concorram para o desenvolvimento regional”; “a facilitação de processos de transacção de empresas ou de activos empresariais tangíveis ou intangíveis”; e, por fim, “a agilização da articulação entre as empresas e os instrumentos financeiros do Estado e os do sistema financeiro, com vista a acelerar processos decisórios e a assegurar o êxito das operações de revitalização empresarial.”

Vendas de cimento recuam na Região 40% em Janeiro e Fevereiro

As vendas de cimento nos Açores sofreram uma quebra de cerca de 40 por cento nos primeiros dois meses deste ano, face ao período homólogo de 2011, revelou  o Serviço Regional de Estatística (SREA).
Em Janeiro e Fevereiro as vendas da cimenteira regional caíram de 45,9 mil para 27,4 mil toneladas, confirmando a evolução negativa registada em 2011 num indicador de evolução sobre o desempenho da construção civil.
No ano passado, o consumo regional de cimento baixou 14,2 por cento – de 293 mil para 251 mil toneladas - , uma quebra acompanhada pela redução nas licenças de construção.
Dados do SREA a que a agência Lusa teve acesso indicam que em 2011 o número de edifícios licenciados nos Açores recusou 13,5 por cento, face ao ano anterior, caindo de 1.097 para 949.

Alterações no preço máximo de venda dos combustíveis – Quarta-feira há redução de um cêntimo por litro

combustivelAs alterações registadas no preço do petróleo, durante as últimas semanas, nos mercados internacionais, vão levar a uma actualização do preço máximo de venda ao público dos combustíveis na Região Autónoma dos Açores.
Esta actualização consiste na diminuição, em um cêntimo por litro, no preço máximo de das gasolinas 95 e 98.
De referir que o preço máximo de todos os combustíveis na Região mantém-se dentro dos limites definidos pelo Governo dos Açores como diferença mínima para os preços em vigor no continente português.
Assim, no caso das gasolinas 95 e 98, a diferença nos preços máximos por litro praticados nos Açores em relação ao mercado nacional será de menos 11  por cento. No caso do Gasóleo Rodoviário, essa diferença é, neste momento, de menos 13 por cento em relação ao verificado no mercado nacional.
Os gasóleos agrícola e pescas têm um preço máximo por litro, nos Açores, inferior em 24 e 23 por cento, respectivamente, ao registado no continente.
No que respeita ao gás doméstico, a diferença entre os preços máximos por quilo praticados nos Açores e os preços praticados no continente é de menos 31 por cento enquanto para o fuel a diferença de preço entre os Açores e o continente é de menos 23 por cento.
Em relação à Região Autónoma da Madeira, os preços máximos praticados nos Açores são inferiores em menos 5 por cento para a gasolina 95, e em menos 10 por cento para a gasolina 98.
No que respeita ao gasóleo rodoviário, a diferença entre o preço máximo por litro praticado nos Açores e o preço registado na Madeira é de menos 4 por cento, enquanto no gasóleo agrícola o preço máximo por litro nos Açores é inferior ao daquela Região Autónoma em menos 13 por cento.
Os novos preços entram em vigor às 00h00 desta quarta-feira.