Russos procuram cada vez mais mergulho nos Açores

season challenge São cada vez mais os turistas que procuram fazer mergulho nos Açores. Turistas da Rússia são os que mais têm manifestado interesse na actividade na ilha de São Miguel
Quem o diz é Fernanda Alves, administrativa financeira da empresa Season Challenge, em declarações ao Diário dos Açores.
“Tivemos uma surpresa muito grande com o mercado russo. Estivemos em várias feiras este ano tivemos uma grande procura deste mercado. Aqui também já há agências de viagens que querem vender pacotes de turismo para a Rússia. Eu acho que o mercado russo poderá ser ter o grande foco nos Açores, este ano”, revelou a responsável, que se encontra a promover os serviços da empresa na Feira Internacional de Turismo, em Lisboa.
Fernanda Alves avançou que, no último ano houve também um “grande aumento” na procura de cursos de mergulho.
“Enquanto que nos outros anos a maior parte dos turistas procurava os pacotes de mergulho de uma semana inteira ou pacotes diário, tem havido este ano uma grande procura de cursos de mergulho. Para nós, é a principal novidade”, explicou.
De acordo com a responsável, além do mercado russo, também o alemão tem registado uma procura considerável.
Ao nosso jornal, Fernanda Alves disse que, apesar de todo o trabalho que tem sido feito, há ainda um longo caminho a percorrer na divulgação do destino Açores. “Muita gente ainda não sabe onde ficam os Açores e ficam perdidos no mapa”, frisou, acrescentando, no entanto que a conjuntura em que vivem muitos países tem beneficiado a Região.
“Muitos dos outros destinos de mergulho tornaram-se perigosos pela sua localização perto de áreas de guerra. O mercado principal era o mar vermelho e este mercado decresceu”, apontou.
Segundo considerou, os Açores são “dos melhores locais do mundo para a prática de mergulho e são um sítio paradisíaco e tranquilo. Eu acho que isso é o ponto base que se pode oferecer nos Açores, a tranquilidade. É pacífico, tem beleza e pode-se fazer de tudo”, destacou, afirmando esperar que “as empresas correspondam às expectativas do mercado, que vai crescer nos próximos anos”.
“As expectativas para 2017 sem dúvida que são as melhores”, concluiu Fernanda Alves.

Por: Alexandra Narciso