PSD/A na AR questiona Governo sobre soluções para a crise do sector do leite nos Açores

leite 2 Os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República (AR) questionaram ontem o Ministro da Agricultura sobre as medidas que o Governo pretende implementar, “para acudir às dificuldades dos produtores de leite nos Açores, perante a continuada crise que vive o setor na Região”.
Berta Cabral e António Ventura têm vindo a chamar à atenção ao Governo “para as especificidades dos Açores, e para a necessidade da existência de ações de longo prazo, concertadas com o Governo Regional, para a viabilidade da Agricultura da região, em especial no que concerne à produção de leite”, referem.
“Queremos saber que soluções tem o Governo da República para a crise no leite”, adiantou António Ventura, alertando para “a persistência da crise no sector do leite nos Açores, com a imposição da redução da produção e os baixos preços pagos ao produtor”.
“Ainda a semana passada”, recorda o deputado, “e no âmbito de uma reunião com o Governo Regional, o presidente da Federação Agrícola dos Açores alertou para a possibilidade de 70% dos produtores da Região estarem em falência técnica, devido ao preço pago pelo leite à produção”.
Para o social democrata, trata-se “de uma crise incomparável, tendo em conta a sua situação prolongada, e às consequências no rendimento dos produtores e na economia dos Açores”.
Os parlamentares açorianos entregaram uma pergunta escrita a Capoulas Santos, frisando que, “o Governo da República não pode ignorar a difícil situação que vivem os produtores de leite açorianos, até porque essa produção está intimamente ligada à economia e a aspetos sociais da Região”.
António Ventura reforça que “estão nos Açores metade dos produtores de leite do país, que produzem 32% do total nacional e 50% do queijo. Sendo que cerca de 80% dos lácteos produzidos nos Açores são exportados para o continente português”, acrescenta.
Os deputados do PSD eleitos pelos Açores lembram igualmente que o Programa Especifico para o Sector do Leite e Produtos lácteos (PESLPL), publicado em Setembro de 2016, “teve várias criticas nos Açores, como a da Federação Agrícola, organização que congrega o associativismo agrícola na Região, que considerou que a solidariedade apregoada pela República simplesmente não existe naquele programa”.
“E a verdade é que as medidas adoptadas no âmbito do PESLPL não contribuíram para retirar os produtores de leite dos Açores da continuada crise que estão a viver”.
Para Berta Cabral e António Ventura, o Governo da República “não pode continuar a ignorar esta crise, que é uma crise açoriana, e o Governo de Portugal tem o dever de actuar”, concluem.