Grupo de Cantares e Balhados da Relva passa a integrar conselho internacional de festivais de folclore

Grupo Folclore da relvaO Grupo Folclórico de Cantares e Balhados da Relva, que promove há 25 anos a Mostra Folclórica do Atlântico, passou a integrar o Conselho Internacional das Organizações de Festivais de Folclore (CIOFF), uma organização reconhecida pela UNESCO que coordena cerca de 250 festivais de folclore e artes tradicionais em mais de 80 países.
A admissão do grupo micaelense nesta organização internacional representa o “reconhecimento da sua originalidade nas tradições, nos trajes e nas danças e cantares e do trabalho que temos desenvolvido”, diz o seu Presidente, em declarações ao Diário dos Açores.
O CIOFF tem como objectivo estabelecer a cooperação entre os seus membros nas actividades que desenvolvem no âmbito da organização e participação em festivais internacionais de folclore, tendo em vista ainda a preservação e divulgação da arte e cultura tradicional.
“Fazer parte desta grande organização significa que teremos agora mais facilidade em trazer grupos estrangeiros para o festival de folclore da Relva ou em marcar presença em festivais internacionais que se realizam por todo o mundo”, acrescenta João de Medeiros.
A integração no CIOFF é também, segundo refere, uma forma de promover o folclore açoriano. “É muito importante e é uma mais-valia para o folclore dos Açores. Espero que outros grupos também consigam tornar-se membros, pois é uma organização que está presente em mais de 80 países”, salienta.
O Grupo Folclórico de Cantares e Balhados da Relva comemora no próximo mês de Junho 41 anos de existência. “Durante esses anos todos, [o grupo] pautou-se pela recolha, preservação e divulgação da etnografia e folclore da ilha de São Miguel. Fez uma recolha intensiva dos trajes micaelenses entre os anos 1995 e 2001 e, hoje, orgulhamo-nos da quantidade de trajes originais que temos e que vestimos nas nossas apresentações”, destaca o responsável.
Este ano, o grupo volta a organizar, com a Junta de Freguesia local, mais uma edição do Grande Festival de Folclore da Relva – Mostra Folclórica do Atlântico, que terá o seu ponto alto no dia 5 de Agosto.
Assinalando as bodas de prata do evento, João de Medeiros avança que regressarão a São Miguel vários grupos que já passaram por anteriores edições da iniciativa.
São eles o Grupo de Folclore de S. Torcato, de Guimarães, e o Grupo de Bailes Tradicionais de Alxibeira, de Narón (Espanha).
Também um grupo da Alemanha participará no festival pela primeira vez, juntando-se às actuações dos vários grupos da ilha que também se vão apresentar na Relva. A abrir o desfile no dia 5 de Agosto estará a Banda de Gaita de Foles, de Náron, havendo ainda lugar para a actuação da filarmónica da Relva, que este ano está a comemorar o 150º aniversário.

Por: Alexandra Narciso

PSP apreende 3650 doses de liamba a homem em Rabo de Peixe

Droga apreendida RPeixeA Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve na última terça-feira, 21 de Março, um homem de 50 anos por tráfico de estupefacientes, em Rabo de Peixe.
A detenção ocorreu em “flagrante delito” no âmbito de uma busca domiciliária em que foram apreendidas 3650 doses de liamba.
A informação foi avançada ontem pela PSP no relatório de actividade policial, que dá conta ainda da apreensão, na Ribeira Grande, de uma rebarbadora e de um  berbequim eléctrico a um jovem de 21 anos de idade. A apreensão realizou-se a propósito de uma investigação por furto no interior de uma residência.
Ainda na terça-feira, a PSP deteve um jovem de 17 anos na Calheta, ilha de São Jorge, por condução sem habilitação legal.
Por sua vez, na Horta, ilha do Faial, foi realizada uma operação de fiscalização rodoviária com recurso a radar, em que foram monitorizados 709 veículos e detectadas quatro  infracções garves por circulação em excesso de velocidade.
Quanto à sinistralidade rodoviária, a PSP dá conta no mesmo relatório da ocorrência de 10 acidentes de viação nos Açores, esta terça-feira, dos quais resultaram apenas danos materiais.

Azorean Cheese Fest promove encontros e conferência sobre queijo

queijo de s. jorgeConferências sobre a temática do queijo, fórum de produtores de queijo da Região, menus especiais e tábuas de queijo na restauração, promoção e venda de produtos regionais, show cooking e exposição de trabalhos com o tema do queijo são as principais vertentes do Azorean Cheese Fest, iniciativa que decorre entre 31 de Março e 9 de Abril, em São Jorge.
O evento é desenvolvido pela Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo e o Núcleo Empresarial da Ilha de São Jorge (NESJ).
De acordo com João Paulo Oliveira, presidente de Direcção do Núcleo Empresarial da CCAH, “a nossa pretensão é criar um evento referência ao nível do produto mais icónico da gastronomia açoriana e um dos pilares da economia da Região”.
A iniciativa tem quatro vertentes complementares estando dividida entre Workshops para profissionais da restauração; Semana do Queijo nos restaurantes locais; Fórum dos produtores de queijo dos Açores e Azorean Cheese Fest, com palestras, exposição e venda de produtos.
Os workshops para profissionais de cozinha realizaram-se na Escola Profissional da ilha São Jorge, de 07 a 10 do presente mês de Março, com formadores da Escola Profissional da Praia da Vitória. Participaram 12 profissionais de restaurantes de São Jorge, das áreas de cozinha e serviço de sala. Entre 31 de Março a 9 de Abril o público poderá ver os resultados desses workshops, nos restaurantes Açor, Booka e Os Amigos, que aderiram a esta iniciativa. Estarão disponíveis duas variantes de tábuas de queijos, um prato principal e uma sobremesa com base no queijo.
No dia 07 de Abril realiza-se um fórum com mais de uma dezena de Produtores de Queijo provenientes um pouco de toda a Região dos Açores, desde o Faial, Pico, Terceira, São Miguel, Graciosa e São Jorge.
De acordo com a organização, pretende-se, neste fórum, “debater questões ligadas ao sector, com o objectivo de identificar constrangimentos, encontrar soluções e possibilitar eventuais parcerias de forma a valorizar o queijo produzido nos Açores e aumentar as suas vendas”.
Após o Fórum, os produtores presentes vão ter ainda a oportunidade de participarem num workshop sobre novas tendência e inovação, com o chef Raul Sousa, da Escola Profissional da Praia da Vitória.
Já no dia 08 de Abril decorrerá na Escola Profissional da Ilha São Jorge o Azorean Cheese Fest aberto ao público. O evento conta com palestras sobre a temática do queijo em diferentes variáveis, exposição de trabalhos dos alunos das escolas de São Jorge, degustação e venda de queijos e outros produtos regionais, e show cooking sobre a temática do queijo. A iniciativa começa a partir das 09h30 e termina às 19h30.
No âmbito da conferência estão agendados três painéis, cada qual com três oradores convidados. O primeiro é sobre «O Queijo de São Jorge – história, património e turismo», com os temas “Património, Recurso de Desenvolvimento”, “História Queijo São Jorge e Perspectiva local” e “Roteiros agro culturais”. À tarde, o segundo painel versará «O Queijo – dos Açores para o Mundo», sobre as temáticas “Processamento do Queijo nos Açores”, “Produção e consumo de queijo em Portugal” e “Perspectiva Internacional no âmbito do Consumo e Exportação”. Para finalizar, o terceiro painel centra-se nas tendências e oportunidades, com palestras acerca de “Tendências e Novas Oportunidades em Queijos”, “Oportunidades nas grandes superfícies nacionais” e das “Oportunidades em lojas especializadas e na restauração”.
Segundo o Presidente do Núcleo Empresarial de São Jorge, o evento está aberto a toda a população, “não só os entusiastas pelo queijo, como todos aqueles que, de alguma forma, valorizam a produção local, e acreditam no potencial dos nossos produtos, e na capacidade de inovação de forma a atingirmos outros mercados”.
A participação é livre, mas necessita de inscrição prévia, de modo a garantir lugar para todos os interessados.
As inscrições podem ser feitas através do Núcleo Empresarial da Ilha de São Jorge.

Serviço Regional de Protecção Civil nomeado para os “112 Awards 2017”

AmbulanciaO Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) é um dos finalistas dos “112 Awards 2017”, prémios que vão distinguir, a 5 de Abril, em Budapeste, os serviços do número de emergência europeu - 112 que mais se destacaram em diferentes categorias.
 O “112 Awards Ceremony” é organizado pela EENA – European Emergency Number Association, que reconheceu o sistema de gestão, despacho e comunicação utilizado na Região Autónoma dos Açores como um dos melhores da Europa. Neste sentido, é um dos três nomeados para a categoria “Remarkable PSAP Achievement”, que corresponde a um notável desenvolvimento em Centros de Operações de Emergência, segundo avança uma nota veiculada pelo gabinete de apoio à comunicação social do executivo açoriano.
A candidatura apresentou o modelo açoriano de atendimento e resposta em situações de emergência, tendo por base a centralização do atendimento da linha 112 num único local, a implementação da Triagem Telefónica de Manchester, o desenvolvimento de sistemas integrados de aconselhamento e despacho, a elaboração de relatórios e estatísticas, assim como o apoio e a gestão de evacuações médicas aéreas e marítimas.
“As caraterísticas específicas da Região Autónoma dos Açores e as medidas adoptadas para que seja possível dar resposta à população das nove ilhas do arquipélago com eficiência e qualidade também contribuíram para que o sistema implementado pelo SRPCBA fosse um dos nomeados para estes prémios europeus, o que significa que é um dos melhores da Europa”, aponta a mesma nota.

PJ detém abusador sexual

PJA Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, identificou e deteve um homem, de 48 anos de idade, por fortes indícios da prática de múltiplos crimes de abuso sexual de criança e de violação, agravados, de que foi vítima uma menina que tinha 10 anos de idade quando começou a ser abusada.
De acordo com nota da PJ, “os abusos, que tiveram o seu início em 2014, ocorreram na ilha de S. Miguel, num contexto de coabitação e proximidade familiar”.
O detido, pedreiro de profissão e familiar da vítima, foi presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coacção tidas por adequadas.