SATA promove vinda de grupos de golfistas canadianos à ilha de São Miguel

Jack Prazeres Um grupo de 40 golfistas canadianos, na sua maioria de origem lusa, esteve em S. Miguel na passada semana para a prática da modalidade nos Campos da Batalha e das Furnas, numa viagem em que a representação da SATA em Toronto empenhou os seus esforços, com vista a promoção dos Açores no Canadá.
Carlos Botelho, director da SATA em Toronto, confirmou ao nosso jornal que outros grupos estão em agenda, dependendo do grau de sucesso desta nova experiência.
O grupo de canadianos que se encontra em S. Miguel vem acompanhado pela promotora da SATA naquele país.
Vieram exclusivamente para jogar golfe, apreciar as paisagens da ilha e frequenter a restauração local.
O grupo é liderado pelo conhecido empresário luso-canadiano Jack Prazeres, muito envolvido em iniciativas comunitárias e eventos sociais de ajuda à comunidade.
Jack Prazeres foi homenageado ainda há pouco tempo no Community Living Mississauga, no 27º Jantar Anual Tribute, sendo a receita realizada no Centro de Convenções de Mississauga destinada a cerca de 250 jovens com deficiência.
O empresário, da área da construção civil, já foi presidente de Carassauga e presidente do Centro Cultural Português de Mississauga, disse ao jornal de Mississauga que devolver à comunidade os seus esforços através do voluntariado era de grande importância para ele.
“Vivemos num país com tantas culturas diferentes, juntos e em harmonia, eu queria ser uma parte dessa cultura, apoiando os deficientes. Fiz bem porque estou em posição de ajudar a fazer a diferença.”
Prazeres, residente em Streetsville, está fortemente envolvido com organizações comunitárias como a Sociedade de Caridade Luso Canadense e os Serviços de Apoio ao Português para a Qualidade de Vida.
É também apoiante da Fundação de Diabetes de Crianças e Serviços de Vítima de Peel.
“É um grande sentimento e não há palavras para descrevê-lo”, disse Prazeres, que nasceu em Portugal e veio para o Canadá com a idade de 12 anos.
“Ser escolhido de uma grande cidade como esta é uma honra”.
Nos últimos 26 anos, o jantar de homenagem do CLM arrecadou mais de 1,2 milhões de dólares. Os rendimentos permitem que crianças e adolescentes com deficiência intelectual participem em programas de acampamentos de verão. Fundada em 1955, a CLM é uma organização sem fins lucrativos que presta apoio a mais de 1.700 pessoas com deficiência intelectual, e suas famílias.