Artigos

Preço dos apartamentos nos Açores baixou em Janeiro

Ponta Delgada2No mês de Janeiro, o valor médio de avaliação bancária de apartamentos, a nível nacional, foi 1 288 euros/m2, anunciou ontem o INE.

O valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1 597 euros/m2) e o mais baixo no Alentejo (1 014 euros/m2).

Comparativamente com Dezembro de 2018, a Área Metropolitana de Lisboa apresentou a maior subida (0,9%) e a Região Autónoma dos Açores registou a maior descida (-6,0%).

Em termos homólogos, o Algarve apresentou o crescimento mais expressivo (10,3%) e a Região Autónoma dos Açores a única descida (-1,0%).

O valor médio da avaliação para apartamentos T2 foi 1 301 euros/m2 (mais 7 euros do que no mês prece dente). 

Para os T3, outra das tipologias com mais avaliações realizadas, observou-se igualmente uma subida de 7 euros, para 1 218 euros/m2. 

No seu conjunto, estas tipologias representaram 83,3% das avaliações de apartamentos realizadas em Janeiro. 

Em Janeiro, o valor médio de avaliação bancária realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1 226 euros por metro quadrado (euros/m2), mais 6 euros que no mês anterior.

Quando comparado com dezembro de 2018, o valor médio de avaliação dos apartamentos subiu 4 euros, para 1 288 euros/m2. 

Nas moradias, o valor médio de avaliação subiu 6 euros, para 1 125 euros/m2. 

A nível regional, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se no Alentejo (1,5%), tendo-se verificado a descida mais acentuada na Região Autónoma da Madeira (-1,3%).

Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações cresceu 6,3%, tendo o valor de apartamentos e de moradias aumentado 6,9% e 5,6%, respectivamente. 

A taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (10,5%) e a menor no Região Autónoma da Madeira (3,4%). 

De acordo com o Índice do valor médio de avaliação bancária, em Janeiro, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira, o Alentejo Litoral, e a Área Metropolitana do Porto apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (33%, 26%, 10%, 3% e 1% acima do registado para o País, respectivamente). 

A região da Beira Baixa foi a que apresentou o valor mais baixo em relação à média nacional (-31%).