Artigos

Médias nos exames de Portugês e Matemática negativas no arquipélago

exameOs alunos dos Açores tiveram notas médias negativas nos exames de Português e Matemática do 6.º e 9.º anos, e sempre abaixo dos resultados a nível nacional, segundo os dados disponibilizados pela Direcção Regional de Educação.
Segundo a agência Lusa, nas provas do segundo ciclo do ensino básico (6.º ano), a média nos Açores foi 44,23% a Português e 35,93% a Matemática, sendo que, no conjunto do país, estes resultados foram 52% e 49%, respectivamente.
Já no 9.º ano (terceiro ciclo do básico), as médias nos Açores foram 39,42% a Matemática e 32,18% a Português - a nível nacional foram 48% e 44%, respectivamente.
O responsável pela pasta da Educação no Governo dos Açores, Luís Fagundes Duarte, considerou ontem que estes resultados “estão muito longe” do desejável.
“Temos, na generalidade das nossas escolas, boas condições físicas, os nossos alunos têm mais tempo, no que respeita à aprendizagem do português e da matemática, do que os seus colegas do resto do país”, afirmou, citado num comunicado do Governo Regional, acrescentando: “Não podemos ter de maneira nenhuma os maus resultados que temos”.
“Estes resultados obrigam-nos a repensar muita coisa. O Governo [dos Açores] está, naquilo que lhe compete, a tomar as medidas legislativas necessárias e a dotar as escolas das condições funcionais para que o sistema funcione, designadamente ao nível pedagógico e das práticas didácticas”, assegurou.
Para Fagundes Duarte, “as escolas vão ter de repensar os seus aspectos organizacionais, porque têm competência para isso, os professores vão e estão dispostos a repensar as suas técnicas de ensino”, acrescentando que “as escolas têm os meios humanos e materiais necessários para se alcançar melhores resultados”.
O secretário regional da Educação revelou que os resultados nas escolas açorianas serão analisados na próxima reunião do Conselho Coordenador do Sistema Educativo.
“Perante os resultados obtidos e as condições que temos, há que fazer autocrítica”, afirmou.