Artigos

Crise sísmica em São Miguel pode continuar nas próximas semanas

  • Imprimir

LagoaCongro2A Terra voltou a tremer três vezes nos Açores, desta feita entre as 05h00 e as 06h00 de ontem, perto da localidade de S. Brás, na ilha de São Miguel.
A actividade sísmica que se registou de baixa intensidade (2.8 na escala de Richter), não foi sentida pela população.
No entanto, desde o passado mês de Setembro que se tem assistido a vários sismos no Grupo Oriental. Um fenómeno que tem preocupado tanto os sismólogos como a população em geral.
João Luís Gaspar, especialista em Vulcanologia na Universidade dos Açores, afirma que esta é uma crise sísmica que se iniciou no dia 15 de Setembro na parte central da ilha de São Miguel, numa faixa conhecida como Fogo-Congro.
“Os epicentros estendem-se numa área relativamente vasta que abrange a costa norte desde a Ribeira Grande até à freguesia da Maia, enquanto na costa sul, tem-se vindo a registar actividade sísmica na Lagoa, Vila Franca do Campo e Ponta Garça”, refere.
Contudo, apesar de terem sido registados até à data vários sismos e micro-sismos de baixa magnitude (inferiores a 2 - Richter), “alguns sismos [foram] registados no penúltimo fim-de-semana”, afirma.
João Luís Gaspar entende que esse novo “ciclo de libertação de energia” se irá desenrolar nas próximas semanas, de tal modo que, junto com o Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, estão a ser emitidas recomendações, em particular nas zonas em alerta, para que sejam tomadas as precauções.
A estrutura do Fogo-Congro é uma das mais importantes áreas sísmicas do arquipélago, já que ali se acumulam pressões entre as placas litosféricas Euroasiática, Africana e Americana, prolongando-se desde o leste de Santa Maria, de uma zona conhecida como Falha de Glória que atravessa todo o arquipélago nos grupos oriental central até à Crista Médio-Atlântica, que passa a oeste da Graciosa e do Faial.
Estas crises sísmicas são, portanto, uma situação recorrente, pois esse sistema regista actividade mesmo em períodos considerados calmos. Como, aparentemente, é o presente.