Artigos

RIAC dá apoio gratuito na entrega de declarações de IRS

Riac parque atlanticoA Rede Integrada de Apoio ao Cidadão (RIAC) volta a apoiar este ano, de forma gratuita, os cidadãos na entrega das declarações referente a rendimentos obtidos em 2018, sendo que, desde o ano passado, deixou de ser possível a entrega do IRS em papel, pelo que todos os contribuintes terão que efectuar a entrega das declarações de rendimentos (modelo 3) através da Internet.

O prazo de entrega, definido pela Autoridade Tributária e Aduaneira, vai decorrer de 1 de Abril a 30 de Junho, independentemente do tipo de rendimentos recebidos.

 

Marcação prévia

 

Segundo é adiantado em nota, a RIAC disponibiliza, “mais uma vez, a opção de marcação prévia, podendo os cidadãos escolher, dentro de um conjunto definido de lojas, a que lhes for mais conveniente, no dia e horário mais oportunos”.

O atendimento por marcação está disponível nas lojas da Horta, São Sebastião, Praia da Vitória, Porto Judeu, Posto Santo, Angra do Heroísmo, Ponta Garça, Ribeira Grande, Rabo de Peixe, Parque Atlântico e na loja RIAC no centro de Ponta Delgada. O agendamento pode ser feito através do endereço electrónico https://www.riac.azores.gov.pt, da Linha Verde de Apoio ao Cidadão do Governo dos Açores - 800 500 501 (Chat e Skype disponíveis), do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou por mensagem na página do Facebook https://www.facebook.com/riac.gov.

Para os contribuintes que apresentem na sua declaração o anexo G (mais-valias e outros incrementos patrimoniais) e G1 (mais-valias não tributadas) não é possível fazer o atendimento por marcação.

No ano passado, através da sua rede de lojas, a RIAC apoiou mais de nove mil entregas na Região.

A Rede Integrada de Apoio ao Cidadão, organismo na dependência da Vice-Presidência do Governo, foi criada com o propósito de racionalizar e modernizar o atendimento da Administração Regional, com vista à melhoria da interação desta com os cidadãos e empresas. 

“Faremos campanha nos Açores e em diálogo com os nossos militantes açorianos”

Paulo RangelPaulo Rangel, cabeça-de-lista do PSD às eleições europeias, voltou a garantir que virá aos Açores em campanha. 

“Com certeza que faremos campanha nos Açores e que o faremos sempre em diálogo com os nossos militantes açorianos. Como fundador da autonomia regional, o PSD, no país e na Europa, nunca falhou, não falha e não falhará na representação do interesse específico dos açorianos e dos Açores”, afirmou ao jornal i o eurodeputado social democrata.

O caso está encerrado para a Direcção de Rui Rio, o Presidente do partido, e será essa a palavra de ordem até 26 de Maio.

Recorde-se que o PSD dos Açores decidiu não fazer campanha eleitoral.

“Não estaremos disponíveis para acompanhar qualquer candidato que venha aos Açores durante esta campanha eleitoral”, assegurou o Presidente dos social democratas açorianos, Alexandre Gaudêncio. Campanha mesmo só contra a abstenção nas urnas, garantiu o dirigente social democrata.

 

Mota Amaral 

sente-se “incompreendido”

 

Entretanto Mota Amaral, entrevistado no Telejornal da RTP-Açores, garantiu que Rui Rio tinha-se comprometido numa deslocação aos Açores que iria manter a tradição de incluir candidatos das Regiões Autónomas em lugares elegíveis, acrescentando que terá “havido pressões internas” no partido a nível nacional para mudar de posição.

O apontado como candidato do PSD-Açores ao Parlamento Europeu diz não se sentir traído, mas “incompreendido”, falando ainda em desilusão e desapontamento.

Acrescentou que a ideia de um assessor açoriano no gabinete da candidata madeirense é indigna. 

 

Gaudêncio responde a Cordeiro

 

O Presidente do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, reiterou que para os social democratas primeiro está a Região e “só depois o partido”, criticando ainda o socialista Vasco Cordeiro por comentários sobre a vida interna do PSD. 

“Estamos a defender em primeiro lugar os Açores e só depois o partido (...). Claramente, o senhor Presidente do Governo Regional e do PS/Açores deveria estar mais preocupado em governar do que em comentar a vida política dos seus adversários”, declarou Alexandre Gaudêncio.

O chefe dos social democratas açorianos, e também Presidente do PSD/Açores, falava após ter estado presente, enquanto autarca, numa cerimónia no matadouro de São Miguel, sessão que contou também com o Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

O chefe do Executivo, e também líder do PS/Açores, disse que o episódio da integração ou não de Mota Amaral na lista para as eleições europeias representou uma “fragilização partidária” do PSD.

“Há uma clara fragilização partidária e há um perfeitamente escusado aproveitamento pessoal, pessoal no sentido do aproveitamento da pessoa”, declarou Vasco Cordeiro, sem querer aprofundar comentários em torno de questões de outros partidos que não o seu.

Para o Presidente do PSD/Açores, o que “fragiliza” a autonomia é, por exemplo, a “má gestão dos dinheiros públicos, que tem que ver com as suspeitas de corrupção no sector público empresarial”, referindo-se Alexandre Gaudêncio implicitamente às investigações em curso na Associação de Turismo dos Açores (ATA).

“O que fragiliza a autonomia é tudo aquilo que não se tem conseguido a bem dos açorianos”, prosseguiu o líder do PSD/Açores. 

 

PPM da Madeira defende 

círculos eleitorais nos Açores 

e Madeira

 

O PPM Madeira, no âmbito das eleições para o Parlamento Europeu, defende a “criação urgente de dois círculos eleitorais da Madeira e dos Açores”.

“O PPM Madeira no âmbito das eleições para o Parlamento Europeu, defende a criação urgente de dois círculos eleitorais da Madeira e dos Açores”, refere João Noronha, em comunicado enviado à imprensa. Refere que “o que se passa com a atitude do PSD e que foi aceite pelo partido na Madeira, faz com que possa possibilitar a não eleição de representantes insulares. Nos Açores não existem candidatos por esse partido e daqui a cinco anos não irá existir na Madeira. Não estamos preocupados com as questões decididas por outros partidos, mas sim, preocupados com a falta de presença de deputados na defesa dos nossos interesses”.

Exemplifica com o caso irlandês, país que “não tem uma lista nacional, mas sim vários círculos eleitorais”, afirmando que “o mesmo poderia acontecer no nosso país”.

“Julgamos que a Madeira, tal como os Açores necessitam de representantes até porque de outra forma será uma traição aos princípios da autonomia. Assim, defendemos três círculos eleitorais: Continente, Açores e Madeira”, conclui.

“Picos de Aventura” vence prémio Publituris

picos de aventura s. miguelA empresa “Picos de Aventura”, com sede em S. Miguel, venceu um dos ‘Publituris Portugal Trade Awards 2019’, na categoria de “Empresa de Animação Turística”.

 A entrega dos prémios decorreu ontem, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa.

Numa cerimónia presidida pela Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o Prémio Personalidade do Ano no Turismo 2019 foi entregue a Adrian Bridge, CEO da Fladgate Partnership.

Os Publituris Portugal Trade Awards têm o patrocínio do Novo Banco e da Travelport, e o apoio da Desafio Global, Eurologistix, Opção Global, The Storytelling, Multislide, Greenmedia, Rituais, NoFork, Delta Cafés, Sumol Compal, Delifrance e Keyfortravel.

Os premiados: Empresa/ representante de Cruzeiros: MSC Cruzeiros; Consolidador: Consolidador.com; Venue para Eventos: Altice Arena; Espaço para Congressos: EPIC Sana Lisboa; Agência Corporate: Travelstore American Express GBT; Parque Temático: Zoomarine; Empresa de Animação Turística: Picos de Aventura; Marina: Marina de Vilamoura; Eco Alojamento: Areias do Seixo; Wine Hotel: The Wine House Hotel – Quinta da Pacheca; Exclusive Hotel: Six Senses Douro Valley; Luxury Hotel: Conrad Algarve: Alojamento em Espaço Rural: Farmhouse of the Palms; Autarquia: Cascais; Personalidade do Ano no Turismo: Adrian Bridge – CEO The Fladgate Partnership.

Açores registaram uma queda de 11% no desemprego em Fevereiro

No fim do mês de Fevereiro de 2019, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 342 702 indivíduos desempregados, número que representa 67,9% de um total de 504 886 pedidos de emprego, segundo publicação do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

desemprego2O total de desempregados registados no país foi inferior ao verificado no mesmo mês de 2018 (-61 902; -15,3%) e, no mesmo sentido, ao mês anterior(-8 070; -2,3%).

Para a diminuição do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2018, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para os homens, os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos, os inscritos há um ano ou mais, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o 1º ciclo básico. 

 

 Açores com 

menor descida

 

A nível regional, comparando com o mês de Fevereiro de 2018, o desemprego registado diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se, com as descidas percentuais mais acentuadas, as regiões Norte (-17,4%), Lisboa Vale do Tejo(-16,6%) e Alentejo (-16,0%).

Nos Açores a descida foi de 11,2%, à frente da Madeira e Alentejo, que registaram 4%.

 

Governo Regional 

destaca descida

 

A Directora Regional do Emprego e Qualificação Profissional destacou, na Lagoa, os dados publicados ontem pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), que revelam uma descida do desemprego superior a 11% nos Açores.

“Segundo a informação do IEFP, registou-se uma diminuição de 11,2% do desemprego na Região em Fevereiro, face ao período homólogo”, afirmou Paula Andrade, salientando que esta descida “representa menos 965 pessoas desempregadas em relação ao ano anterior”.

Assim, no final do mês de Fevereiro estavam inscritos nas Agências para a Qualificação e Emprego dos Açores 7.665 desempregados à procura do primeiro e de novo emprego.

A Directora Regional, que falava, na Escola Profissional da Lagoa, numa sessão de sensibilização sobre os programas e medidas de emprego, adiantou também que, no que concerne à criação de postos de trabalho, e face ao mês homólogo, “registou-se aumento das colocações de 18,6%”.

Empresa Caves Aeroporto foi a mais medalhada em concurso nacional de licores

Licor de leite - caves aeroportoA empresa Caves Aeroporto, com sede na Lagoa, através da Produções em Linha, foi premiada com cinco medalhas no 8º Concurso Nacional de Licores Conventuais e Tradicionais Portugueses, realizado anualmente pelo CNEMA – Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em conjunto com a Qualifica/oriGIn Portugal.

O objectivo do concurso passa por “premiar, promover, valorizar e divulgar os licores conventuais e os licores tradicionais portugueses, genuínos e exclusivamente produzidos em Portugal”, contando com a participação de várias empresas do continente, Açores e Madeira.

A Caves Aeroporto acabou por ser a empresa mais medalhada do concurso nacional. Levou seis licores da sua marca “Curandeira” a concurso, tendo recebido duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze.

A distinção de ouro foi para os licores de leite (categoria “Licores de leite) e anona (categoria “Licores de outro frutos”), a prata foi atribuída aos licores de amora (categoria “Licores de outro frutos”) e de café (categoria “Licores de café) e a medalha de bronze foi entregue ao licor de limão galego (categoria “Licores de citrinos”). 

Em comunicado, a empresa destaca que na fábrica Produções em Linha “os produtos são feitos de forma artesanal, sem uso de conservantes, usando uma elevada concentração de fruta dos Açores, que lhes garante uma consistência cremosa e com enorme sabor”. Nos licores produzidos pela empresa pode “ser observado em alguns licores vestígios de polpa, como é o caso do Licor de Maracujá e Licor de Ananás”, destaca a empresa.

No mesmo evento participou também a Cooperatica Celeiro da Terra, do concelho da Povoação, que venceu a medalha de prata na categoria “Licores de outros frutos”. 

A “jóia da coroa” do 8º Concurso Nacional de Licores Conventuais e Tradicionais Portugueses foi o licor de fico seco, produzido pela empresa Natália Maria Oliveira das Neves Filipe – Licores Artesanais Segredos da Tradição.