Artigos

Cerca de 300 mulheres integram I Romaria de Senhoras da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima

Padre Norberto Brum

Este ano, e pela primeira vez, a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima – Lagedo, Ponta Delgada, organiza uma Romaria Quaresmal de Senhoras.

Esta primeira Romaria de Senhoras, que tem como tema “Tudo posso n’Aquele que me fortalece”, sairá da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, no próximo Sábado, dia 6 de Abril, após Eucaristia pelas 04h30, em direcção à Igreja de São José, na Ribeira Chã, e conta com 286 irmãs inscritas.

“Vamos da “Esposa” para o “Marido”; de Nossa Senhora até São José. Com este itinerário pretende-se despertar para o valor da família, do matrimónio e da relação marido e mulher”, explicou o padre Norberto Brum.

De acordo com este responsável, “esta Romaria pretende ser, mais que uma caminha física, um percurso de fé e esperança, um momento especial de encontro com a verdade do que somos e com a verdade de Deus a nosso respeito. Pretende-se que ela seja como que um retiro andante onde a oração, a mediação da Palavra de Deus, a fraternidade e a alegria sejam tónicas dominantes”.

As cerca de 300 romeiras debruçaram-se na frase «Tudo posso n’Aquele que me fortalece» nos diversos encontros de preparação, que decorrem na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, “encontros que foram momentos fortes de reflexão, mediação e oração. Mais que ensaiar cânticos ou dar meras informações, a Paróquia pretendeu com estes encontros de preparação dar uma oportunidade a todas as irmãs inscritas e a quem desejou participar, de aprofundamento da fé e do seu ser Igreja, trazendo ao de cima o “poder” que cada uma traz em si mesma”, comentou o padre Norberto Brum.

Adoptar novas formas de ser e de encarar as diferentes realidades foram desafios lançados pelo pároco que encorajou as irmãs a serem mais: tu podes ser mais! Tu podes mais. Criar novas relações alicerçadas numa verdadeira empatia foi tónica dominante destes encontros.

Toda a Romaria será marcada por diversas simbologias que pretendem ajudar as irmãs Romeiras a viverem um encontro consigo, com Deus e com os irmãos, desde os números bíblicos 7 e 12. 7 serão os grupos que integrarão o “rancho”, numa alusão aos 7 dias da semana, aos sete sacramentos e aos sete dons do Espírito Santo; 12 serão as igrejas a percorrer, numa alusão aos 12 apóstolos.

Conforme deu conta o padre Norberto Brum, “pelos encontros de preparação vividos e pela organização atingida, tudo aponta que esta I Romaria de Senhoras da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima venha a ser um marco importante na vida pessoal de cada uma das irmãs e na vida da própria Comunidade”.

 

Bolieiro recebeu responsável da Ordem do Caminho de Santiago

boli e ordem santiago

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, recebeu ontem de manhã o Vice-presidente executivo da Ordem do Caminho de Santiago.

Alejandro Rubin deslocou-se aos Paços do Concelho para a apresentação de cumprimentos ao edil, tendo partilhado, na ocasião, que estava em São Miguel para se familiarizar com as romarias quaresmais e, eventualmente, promover um intercâmbio entre os Caminhos de Santiago e as romarias locais. 

A referida ordem tem sede em Santiago de Compostela e realiza no Sábado anterior ao dia 25 de Julho a festa do Apóstolo Santiago em que tomam posse os novos Cavaleiros e Damas entre distintas personalidades, entre outros, do mundo cultural, político, social, empresarial, desportivo e religioso. 

Gipsy Kings, Nego do Borel e Ana Moura nas Sanjoaninas

Sanjoaninas 2019 - apresentação

Em 2019, o maior palco das Sanjoaninas - o palco Baião - apresentará música “para todos os gostos”, contando com a presença de artistas regionais, nacionais e internacionais.

A decorrer entre 21 e 30 de Junho, em Angra do Heroísmo, as festas têm como cabeças de cartaz Gipsy Kings, Nego do Borel e Ana Moura, revelou esta segunda-feira o município.

No dia 21 de Junho, David Carreira abrirá as festividades seguido dos sucessos Dubvision e Krash.

A 22 de Junho, a noite contará com os “intemporais” The Gipsy Kings by Andre Reyes com os seus êxitos dos anos 80 e 90, seguidos da Festa dos Trintões.

Nas duas noites de São João, 23 e 24 de Junho, a entrada no recinto do Bailão será gratuita e contará, no primeiro serão, com os DJ locais Rod’Ávila e Macaw & Gonga, e, no segundo, com os artistas Mary-Jane e Brothers on Dish.

Na terça-feira, 25 de Junho, virá a palco o sucesso nacional Os Quatro e Meia, seguidos de Zinko e Vitor.

No dia 26 de Junho, os Anjos irão aquecer os corações apaixonados, sendo sucedidos pelos BassJakers e Gaspar.

A 27 de Junho, o palco dá espaço ao artista com alcance internacional Nego do Borel e termina a noite com Souza e Diogo S.

O primeiro espectáculo do dia 28 de junho é dedicado aos mais novos, com um concerto de O Mundo da Sara, às 18h30. Para os mais graúdos, a Ana Moura irá subir ao Palco Bailão às 23h30, seguida de White Heads, Kevu e Rodrigo. A noite de 29 de Junho marca o fim do ciclo de concertos no Palco Bailão com os sons de Jimmy P, Steven Rod e John C.

O cartaz apresenta, assim, “música para todos os gostos, desde os mais jovens aos mais idosos”, referiu o vice-presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, José Gaspar Lima, na conferência de imprensa de apresentação do programa. 

“São dez dias de festa e as pessoas esperam que se traga algo diferente e nós o que fazemos é durante aqueles dias de festa tentar preencher o máximo possível para que tanto a juventude como os trintões e acima gostem de se divertir”, acrescentou.

As festas, que têm como tema “Angra, regalo do rei e da gente” (em alusão ao ao exílio do rei Afonso VI, na ilha Terceira, de Junho de 1669 a Agosto de 1674), terão outros três palcos com entrada gratuita e actividades, como marchas populares, desfiles, tauromaquia, artesanato, exposições, actividades desportivas e gastronomia.

“As Sanjoaninas são um festival de música internacional e nacional, mas também de cultura, de gastronomia, de folclore, de etnografia... É isto que queremos que as Sanjoaninas sejam, dez dias de alegria, de folia, em que toda a gente se divirta”, frisou ainda o vice-presidente do município.

Governo apela à identificação das barreiras arquitectónicas em habitações de idosos ou pessoas dependentes

andreia cardoso apoios habitaçãoA Secretária Regional da Solidariedade Social apelou ontem, em Ponta Delgada, a todos os que, tendo um contacto directo com a população mais idosa ou dependente, possam detectar e sinalizar a existência de casos de habitações que carecem de correcção, por constituírem risco de queda.

Andreia Cardoso, que falava na cerimónia de atribuição de apoios para a recuperação de habitação degradada a famílias da ilha de São Miguel, salientou que adequar as habitações das pessoas mais idosas e com mobilidade reduzida é uma das prioridades do Governo dos Açores.

“Pretendemos promover intervenções preventivas em 180 habitações em todo o arquipélago até ao final de 2019, por forma a tornar a casa um ambiente mais seguro e, assim, prevenir as quedas”, afirmou a Secretária Regional, acrescentando que “as quedas são, de facto, factores de isolamento, factores de dependência e, naturalmente, factores de exclusão”.

Este trabalho de sinalização, acrescentou Andreia Cardoso, passa pela identificação dos casos, pela comunidade, à Junta de Freguesia ou directamente ao serviço local da Direcção Regional da Habitação, para que, “com pequenas intervenções, como a transformação de uma escada em rampa, a colocação de um corrimão, a troca de uma banheira por um poliban, seja possível eliminar os pontos de risco de queda”.

Acabar com as barreiras arquitectónicas é uma das medidas incluída no I Plano de Acção Bianual 2018-2019 da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e à Exclusão Social, que visa adequar as habitações das pessoas mais idosas e com mobilidade reduzida.

Andreia Cardoso atribuiu ontem apoios a 30 famílias da ilha de São Miguel para a recuperação de habitação degradada e para o combate às térmitas. 

“Estamos a dar mais um passo na reabilitação do parque habitacional dos Açores, num investimento público que ascende a cerca de 486 mil euros e que abrange um total de 82 pessoas, que aguardam a ajuda e o impulso para verem as suas habitações melhoradas e requalificadas”, disse a Secretária Regional.

Nesta legislatura, e até Março deste ano, o Governo dos Açores já apoiou quase 3.600 famílias, num investimento total superior a 29 milhões de euros no sector da habitação.

Rua junto à Universidade inaugurada com o nome de Fátima Sequeira Dias

Rua Fátima Sequeira Dias

Foi ontem inaugurada a Rua Fátima Sequeira Dias, em São Gonçalo, a norte do campus universitário, freguesia de São Pedro, concelho de Ponta Delgada.

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal destacou a simbologia da data - aniversário da cidade - e do local escolhidos para esta “justa homenagem”. 

“Fátima Sequeira Dias representa muito para Ponta Delgada”, afirmou José Manuel Bolieiro, defendendo a “valorização da memória e do legado” da historiadora, investigadora e professora universitária, que faleceu em 2013.

A toponímia cumpre com o propósito de “distinguir, homenagear e honrar as pessoas, a sua vida e obra” e apresenta-se como um “elemento decisivo da História”, sublinhou o autarca.

 

Novo núcleo da 

biblioteca municipal com 

acervo da historiadora

 

A Câmara Municipal, anunciou o Presidente, vai também criar um núcleo da Biblioteca Municipal Ernesto do Canto dedicado a Fátima Sequeira Dias. Situado na Rua de Lisboa, freguesia de São José, vai reunir o acervo da “mulher apaixonada pelo conhecimento”, constituído por mais de 10 mil livros e mais de 20 mil manuscritos, e doado ao município pela família. 

Na cerimónia de inauguração da Rua Fátima Sequeira Dias, o filho Rodrigo agradeceu ao Município a homenagem e congratulou-se com o facto de, passados seis anos do falecimento da mãe, continuar “a ver tanto carinho e tanta amizade”. Destacou o espírito alegre de Fátima Sequeira Dias, o seu trabalho intelectual e o seu lado humano. 

A apresentação de Fátima Sequeira Dias ficou a cargo da colega e amiga Leonor Sampaio, que enfatizou o amor que a homenageada tinha pela sua cidade de Ponta Delgada, recordou o seu percurso profissional, notabilizando-se na investigação das minorias (judeus e mulheres) e de conteúdos de enorme responsabilidade social e empresarial. 

Frisou que a homenageada queria “ser recordada como boa pessoa” e manifestava uma enorme alegria de viver. “Esta é uma justa e merecida homenagem”, concluiu. 

 

Mais Lidas nos últimos 3 dias