Região colabora na monitorização de plano europeu na área da energia geotérmica

geotermia 2O Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, acaba de ser notificado pela Comissão Europeia da aprovação do projecto SU-DG-IWG, no âmbito do Horizonte 2020, que vai apoiar e monitorizar o grupo de trabalho europeu para a implementação do Strategic Energy Technology Plan (SET Plan), na área do uso dos recursos geotérmicos.

O consórcio liderado pela Autoridade Nacional de Energia da Islândia e que conta com o Conselho Europeu de Energia Geotérmica e com os principais governos europeus (França, Holanda, Alemanha) e o Governo federal suíço, vai trabalhar nos próximos três anos para assegurar os recursos e meios necessários para o uso de soluções baseadas em energia geotérmica, tanto para aquecimento como para produção de energia.

O SET Plan é o pilar tecnológico das políticas de energia e do clima da União Europeia e está na linha da frente na concretização dos objectivos de redução das emissões de carbono e uso de energias renováveis, preconizados pelo Acordo de Paris.

Entre os diversos objectivos deste consórcio, um dos principais passa por mobilizar, a nível europeu, cerca de 936,5 milhões de euros, em que 456 milhões provêem da indústria, 342 milhões de programas nacionais e 138,5 milhões de euros de fundos europeus, “num esforço sem precedentes para assegurar a penetração da energia geotérmica como uma das principais fontes energéticas renováveis a nível europeu”, referiu o Director Regional da Ciência e Tecnologia.

Bruno Pacheco realçou que o Governo dos Açores “é a única autoridade regional que está representada neste grupo de trabalho, o que constitui um motivo de grande orgulho”.

Bruno Pacheco frisou que o Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia “começa a ganhar um grande reconhecimento e visibilidade internacional na área da gestão de projectos, o que contribui para que, cada vez mais, surjam convites para integrar redes de grande prestígio e com elevada relevância institucional”. O projecto conta ainda com a Direcção Regional da Energia, enquanto parte terceira do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, para apoio técnico especializado.