Empresas públicas com mais de 50 milhões de prejuízos no 3º trimestre

  • Imprimir

SATA - Azores Airlines

As empresas públicas regionais continuam com registo negativo económico e financeiro, agravando ainda mais a sua situação no final do terceiro trimestre, segundo os dados a que o “Diário dos Açores” teve acesso.

Os quadros que publicamos resumem os resultados do terceiro trimestre das empresas públicas e as conclusões são, em síntese:

 

 38 milhões de prejuízos nas duas SATA

 

A SATA Air Açores e a SATA Internacional têm, respectivamente 8 e 30 milhões de euros de resultados negativos, aproximando-se do registo atingido no final de 2017. 

Perspectivam-se resultados substancialmente piores para o final de 2018 (4º trimestre).

Temos assim que aumento do capital social da Air Açores já foi “comido “ pelos resultados negativos do período.

As vendas da Air Açores já são inferiores ao nível de subsídios.

Os capitais próprios para as duas empresas são negativos em 37  e 93 milhões de euros, respectivamente. 

Os resultados transitados são negativos em 36 e 153 milhões respectivamente.

Na área da saúde realça-se os resultados negativos dos três hospitais e as elevadas dívidas bancárias e a fornecedores assim como as continuadas dívidas ao Estado (Segurança Social).

A Lotaçor e a Santa Catarina continuam com registos negativos, com resultado líquidos de -783.232 euros e -731.092 euros, respectivamente.

Em próximas edições daremos mais pormenores destas contas do terceiro trimestre do sector público empresarial regional.