Alexandre Gaudêncio propõe “campanha de marketing contínua” do Queijo São Jorge

gaudencio graciosaO Presidente do PSD/Açores quer que o Queijo São Jorge seja promovido no exterior da Região através de uma “campanha de marketing contínua” com apoios públicos, alegando que a promoção de um “produto de excelência” não se pode limitar a iniciativas “pontuais”.

“O PSD propõe que haja uma campanha de marketing e divulgação do Queijo São Jorge de forma contínua e efectiva. Sempre que há uma campanha de marketing, como aconteceu há cerca de um ano, a saída do produto é praticamente imediata, segundos os dados que nos foram apresentados pela indústria”, afirmou Alexandre Gaudêncio, após uma reunião com a Direcção da União de Cooperativas Agrícolas de Lacticínios de São Jorge (Uniqueijo).

O líder dos social democratas açorianos salientou que, estando em causa um “produto de excelência” como é o Queijo São Jorge, as acções de promoção “têm que se ser consecutivas e não apenas pontuais, como aconteceu nos últimos anos”.

“Houve uma campanha há cerca de um ano, com apoios públicos, que gerou resultados muito positivos, mas a verdade é que teve um efeito que se limitou àquele período e sem repercussões nos períodos seguintes”, disse.

Alexandre Gaudêncio defendeu que é necessário “continuar a aumentar a notoriedade” do Queijo São Jorge, “cabendo às entidades públicas apoiar estas campanhas de marketing e ajudar a divulgar este produto de excelência no exterior”.

“Se nós estivéssemos no Governo Regional estaríamos a fazer uma campanha agressiva de divulgação do Queijo São Jorge no exterior da Região, pois trata-se de um produto que deixa grande retorno na economia da ilha”, disse.

O Presidente do PSD/Açores elogiou ainda o trabalho da Uniqueijo, tendo destacado o esforço do sector cooperativo da ilha na procura de novos nichos de mercado, nomeadamente “começando a levar o Queijo São Jorge ao circuito da alta culinária e aos chefes de renome a nível nacional”.

No final de uma visita de dois dias a São Jorge, o líder social democrata alertou ainda para os problemas que afectam a população da ilha na Saúde, nomeadamente a “falta de consultas da especialidade”.

“São Jorge tem sofrido perdas sucessivas de população. Não é possível atrair jovens casais para a ilha sem haver consultas de pediatria nos centros de saúde das Velas ou Calheta”, exemplificou.

Alexandre Gaudêncio chamou ainda a atenção para o número insuficiente de lugares na operação da SATA Air Açores nos meses de Verão, o que prejudica os residentes e os turistas. “A certificação do aeródromo para voos nocturnos é fundamental para alargar a operação da SATA na ilha, aumentando assim a frequência de voos São Jorge e, consequentemente, o número de lugares disponíveis”, afirmou Alexandre Gaudêncio.