Deputados do PS enaltecem arranque do Air Center e reforço de magistrados nos Açores

Carlos cesar lara martinho e joao castroOs deputados do PS eleitos pelos Açores na Assembleia da República, Carlos César, Lara Martinho e João Castro, congratularam-se com o reforço de oito magistrados do Ministério Público nos Açores, passando agora a 32.

“O Governo da República continua a cumprir com os açorianos”, afirmam, revelando que a carência de magistrados é um problema antigo e amplamente conhecido, que começa agora a ser resolvido, para que não exista uma justiça no continente diferente da justiça nas regiões insulares. 

E não são as únicas boas notícias destacadas pelos socialistas. Carlos César, Lara Martinho e João Castro mostram-se ainda satisfeitos com o anúncio feito este fim-de-semana pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, de que o Air Center - Centro Internacional de Investigação do Atlântico – deverá iniciar actividade “nos próximos meses”, na ilha Terceira, nos Açores, com cerca de uma dezena de investigadores.

A Fundação da Ciência para a Tecnologia apoiará, através de um contrato programa, a colocação de seis investigadores no projecto, sendo os restantes assegurados pelo Governo Regional dos Açores.

Segundo anunciou o governante este núcleo de investigadores, “sobretudo orientado para a observação da terra”, contará com a colaboração da Universidade dos Açores e do projecto Terceira Tech Island, que prevê a instalação na ilha Terceira de empresas ligadas à programação e às novas tecnologias.

O Air Center, que pretende reunir investigação em áreas como espaço, oceanos, alterações climáticas e processamento de dados, envolve ainda Brasil, Espanha, Angola, Cabo Verde, Nigéria, Uruguai e São Tomé e Príncipe, tendo o Reino Unido e a África do Sul como países observadores.

“São boas notícias paras os açorianos, que vão ao encontro da confiança depositada, potenciando o desenvolvimento estratégico da Região Autónoma dos Açores, com reflexos directos na reversão dos efeitos decorrentes da redução da presença americana na Base das Lajes de acordo com o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT)”, concluem.