Vítima atira-se de carro em movimento após ser agredida pelo condutor

apreensão

Um homem de 41 anos de idade foi, esta Segunda-feira, detido pela PSP em flagrante delito, por suspeitas da prática do crime de violência doméstica e tráfico de estupefacientes.

A detenção ocorreu após uma perseguição policial ao indivíduo, “momentos depois” de este ter agredido a pessoa que seguia dentro da sua viatura. A vítima, segundo explica a PSP, ter-se-á projectados “com a viatura em movimento para o solo”, tendo sido necessário receber tratamento hospitalar pelos ferimentos causados após a queda.

No decurso da abordagem ao condutor em causa, foram apreendidas 37 plantas de liamba que se encontravam no interior da viatura e, após buscas domiciliárias, foi ainda apreendido equipamento destinado à produção das plantas.

O detido foi presente a primeiro interrogatório no DIAP Açores – Secção de Ponta Delgada, para aplicação das medidas de coacção.

 

PSP vai fiscalizar velocípedes e trotinetes com e sem motor

 

Entretanto, o Comando Regional da PSP dos Açores anunciou que irá promover a Operação “Risco Mínimo”, direccionada “aos velocípedes e às trotinetes com e sem motor”, com o objectivo “de prevenir e dissuadir comportamentos de risco que, de forma decisiva, contribuem para a produção de acidentes rodoviários”.

Entre a 00h00 e as 24h00 de amanhã, 7 de Fevereiro, “através de um ajustado emprego de meios humanos e materiais de que dispõe, realizar a presente operação policial, nomeadamente, promovendo a fiscalização do cumprimento das disposições legais aplicáveis aos velocípedes e às trotinetes com e sem motor”.

A PSP alerta, neste sentido, que “os condutores de velocípedes devem transitar pelo lado direito da via de trânsito, conservando das bermas ou passeios uma distância suficiente que permita evitar acidentes (artigo 90.º, n.º 3 do CE), podendo, igualmente, utilizar as bermas desde que não ponham em perigo ou perturbem os peões que nelas circulem (art.º 17.º, n.º 2 CE)”.

“Os velocípedes podem circular pelas vias de trânsito, salvo se, adjacente a estas vias, existirem pistas especialmente destinadas a velocípedes, devidamente sinalizadas com o sinal D7a, em que os velocípedes obrigatoriamente devem circular por estas pistas, sob pena de incorrerem em infração ao artigo 27 do RST, aprovado pelo DR 22-A/98, punido pelo artigo 29.º, n.º 1 do mesmo RST”, realça também a PSP.

Por outro lado, “as pessoas que transitam usando patins, trotinetas ou outros meios de circulação análogos devem utilizar as pistas destinadas a velocípedes, sempre que existam”, sendo que a infracção desta lei é punida com coima de €30 a €150.

A circulação nos passeios, acrescenta a PSP, “só é permitida desde que o acesso aos prédios o exija, salvo as excepções previstas em regulamento local e quando conduzidos por crianças até aos 10 anos de idade, desde que não ponham em perigo os peões”. 

O condutor deve ser portador de documento legal de identificação pessoal e, “desde o anoitecer ao amanhecer e, ainda, durante o dia sempre que existam condições meteorológicas ou ambientais que tornem a visibilidade insuficiente, nomeadamente em caso de nevoeiro, chuva intensa, queda de neve, nuvens de fumo ou pó, só podem circular desde que utilizem luzes de presença à frente e à retaguarda”. Em caso de avaria nas luzes, devem ser conduzidos à mão.

Estes condutores são ainda, de acordo com a legislação, “obrigados a cumprir com todos os normativos relativos a circulação, regras e sinais de trânsito, mormente a utilização ou o manuseamento de forma continuada de qualquer tipo de equipamento ou aparelho susceptível de prejudicar a condução, designadamente auscultadores sonoros e aparelhos radiotelefónicos, e as disposições relativas à condução sob influência de álcool e/ou de substâncias psicotrópicas”.

“Relativamente aos restantes veículos estaremos atentos à condução sobre o efeito do álcool ou substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade e utilização de telemóvel durante a condução, nas principais vias e nos principais eixos viários”, conclui a PSP, no mesmo comunicado.