Inaugurada ontem a primeira escola profissional da Lagoa

INETESE Lagoa

Foi ontem inaugurada a Escola Profissional da Lagoa do INETESE – Instituto de Educação Técnica.

Um equipamento que proporcionará “uma nova resposta educativa” no concelho, potenciando a qualificação profissional dos recursos humanos, cuja empregabilidade concorre para o desenvolvimento sustentado do concelho e da Região. 

Na ocasião, a autarca Cristina Calisto destacou que a fixação desta escola profissional foi “uma decisão pensada no amanhã, no futuro das populações jovens, e naquilo que se espera da nova geração num futuro próximo”. 

Para a residente do município, a escola agora inaugurada irá contribuir para uma “melhoria educativa do nosso concelho, numa perspectiva de qualificação dos recursos humanos”. “Novas dinâmicas económicas e novos investimentos privados estão a surgir no concelho. E, por isso, esta escola é um suporte importantíssimo para o enquadramento dos recursos humanos, da valorização da nossa população, para garantir e consolidar o nível produtivo das nossas empresas”, acrescentou.

 

Governo anuncia reforço na formação de activos

 

Presente na inauguração esteve também o Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, que anunciou o reforço da aposta na formação de activos, que vai garantir formação a cerca de 18 mil trabalhadores açorianos até final do próximo ano.

 “Posso anunciar que, até ao final do próximo ano, vamos reforçar esta aposta, proporcionando formação a cerca de 18 mil trabalhadores açorianos, contribuindo para a melhoria do desempenho das suas funções, para uma maior realização profissional e, consequentemente, para um maior sucesso das nossas empresas”, afirmou o chefe do executivo açoriano.

Vasco Cordeiro salientou que, também tendo em conta a importância que tem a qualificação de activos para a competitividade da economia regional, em 2017 e 2018, através do Plano Operacional dos Açores, foram alocados à formação de activos mais de meio milhão de euros, abrangendo cerca de 3.700 trabalhadores açorianos. 

Depois de salientar a iniciativa da Câmara Municipal de Lagoa de reforçar a oferta formativa de proximidade no concelho, o governante adiantou, por outro lado, que o fomento de novas competências dos açorianos constitui um pilar fundamental para o aumento do nível de empregabilidade na Região, uma estratégia que, para ser concretizada em todo o seu potencial, obriga a que, cada vez mais, se reforcem as parcerias entre entidades públicas e privadas.

 “É, aliás, neste sentido que temos procurado reforçar a articulação com as escolas profissionais, em particular no sentido de adequar a sua oferta formativa às necessidades do mercado de trabalho regional”, referiu. 

Segundo disse, o Governo dos Açores tem feito, assim, uma aposta determinada em políticas activas de emprego também ao nível da formação profissional, enquanto instrumento para reforçar a empregabilidade dos Açorianos e, simultaneamente, fortalecer a competitividade das empresas.

 “Basta, aliás, referir que, de 2014 a 2018, essa aposta na formação profissional representou um investimento público de cerca de 100 milhões de euros. Na prática, nestes quatro anos, esse investimento permitiu a mais de 8.300 jovens e a açorianos em situação de desemprego obterem uma qualificação profissional, ficando, desta forma, melhor preparados para ingressarem no mercado de trabalho”, destacou o Presidente do Governo.