Vasco Cordeiro assinala Dia da Floresta com visita a actividades de sensibilização ambiental

  • Imprimir

Vasco Cordeiro - dia da florestaO Presidente do Governo visitou ontem as actividades promovidas pela Escola Básica e Integrada da Maia, concelho da Ribeira Grande, para assinalar o Dia Internacional da Floresta, onde destacou o “bom ponto de equilíbrio” entre a valorização ambiental e económica que tem sido possível assegurar na gestão das florestas dos Açores.

“Mais de 30 por cento do território dos Açores está coberto por floresta, isso é importante, não apenas do ponto de vista ambiental, mas também enquanto valorização do nosso território em termos económicos”, sublinhou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo falava aos jornalistas após ter visitado todas as actividades incluídas na iniciativa ‘Tributo à Natureza’, que decorreu na manhã de quinta-feira na Escola Básica e Integrada da Maia, dinamizada pelos alunos do Programa Formativo de Inserção de Jovens (PROFIJ) daquele estabelecimento de ensino.

Segundo adiantou, o Governo dos Açores tem desenvolvido ao longo dos anos um trabalho de valorização da floresta das várias ilhas, caso do Inventário Florestal dos Açores, um instrumento de ordenamento do território que está em fase de revisão e que se assume como importante ao nível da gestão e do apoio à decisão política nestas matérias.

“A floresta representa um elemento valorizador do território, que pode ter também um aproveitamento económico, mas, para que isso aconteça, não podemos sacrificar um dos interesses em benefício dos outros”, salientou Vasco Cordeiro.

Nesse sentido, assegurou que a Região, recorrendo a fundos comunitários, tem “dados passos significativos” para encontrar um “bom ponto de equilíbrio” entre estas várias funções da floresta açoriana, o que tem permitido uma sintonia entre a preservação ambiental e o potencial económico, não apenas ao nível da exploração florestal, mas também de valorização paisagística enquanto activo do destino turístico Açores.

Vasco Cordeiro salientou, por outro lado, a relevância de iniciativas de sensibilização ambiental como as que decorreram ontem na Região junto das gerações mais novas, uma vez que permitem incutir “o gosto e a consciência pela preservação de um património que faz parte dos Açores”.

Ontem, mais de 1.000 crianças e jovens participam em iniciativas que assinalam o Dia Internacional da Floresta, com plantação de espécies endémicas, jogos tradicionais, visitas a Reservas Florestais, visionamento de vídeos alusivos à temática e ‘peddy papers’.