Açores é a região do país com menos médicos por mil habitantes

medico 1

Alentejo e Açores são as regiões do país com menos médicos por mil habitantes, segundo um estudo do INE, publicado agora a propósito do Dia Mundial da Saúde, que se assinala hoje.

Em 2017, estavam inscritos na Ordem dos Médicos 51 937 médicos, ou seja, mais 1 698 profissionais que em 2016. 

O número de médicos por mil habitantes era de 5,0, superior ao registado no ano anterior (4,9) e consideravelmente superior a 2007 (3,6).

Mais de metade dos médicos em 2017 (54,7%) eram mulheres, e 49,3% tinham idades entre 31 e 60 anos.

O número de médicos até aos 30 anos (9 831) era superior ao daqueles com 61 a 65 anos (7 393), pese embora ser este último grupo etário o que mais tem aumentado nos últimos anos.

De acordo com a repartição por local de residência, 35,0% encontravam-se na Área Metropolitana de Lisboa, e 34,1% na região do Norte. 

O indicador relativo ao número de médicos por mil habitantes era mais elevado na Área Metropolitana de Lisboa (6,4 médicos por mil habitantes) e mais baixo na região do Alentejo e na Região Autónoma dos Açores (respectivamente, com 2,9 e 3,3). 

 

Menos dentistas nos Açores

 

No mesmo ano estavam inscritos 9 716 médicos dentistas na Ordem dos Médicos Dentistas, ou seja, mais 539 que em 2016, sendo que 39,7% eram homens e 60,3% eram mulheres. 

Em média, existiam 0,9 médicos dentistas por mil habitantes em 2017 (0,9 no ano anterior e 0,5 em 2007), com valores de 1,1 na região do Norte e 1,0 na Área Metropolitana de Lisboa.

Na região do Alentejo e na Região Autónoma dos Açores, o número de médicos dentistas inscritos por cada mil habitantes era de apenas 0,5 e 0,6, respectivamente. 

 

Açores com mais enfermeiros

 

Em 2017, existiam 71 578 enfermeiros em actividade, de acordo com a Ordem dos Enfermeiros, ou seja, mais 2 092 que em 2016. 

O número de enfermeiros por mil habitantes era de 7,0, superior ao registado no ano anterior (6,7) e consideravelmente superior a 2007 (5,1). 

De acordo com a repartição por local de atividade, 32,9% dos enfermeiros encontrava-se na região do Norte, 28,1% na Área Metropolitana de Lisboa e 22,6% na região do Centro. 

O indicador relativo ao número de enfermeiros por mil habitantes era mais elevado nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores (8,7 e 8,5 enfermeiros por mil habitantes, respectivamente) e menor para os residentes na região do Algarve (6,2).