Hospitais atrasam novamente pagamentos de cerca de 10 milhões de euros

Hospital interiorOs hospitais da região, essencialmente o de Ponta Delgada e Angra do Heroísmo, devem aos fornecedores de medicamentos entre 8 e 10 milhões de euros, estando o atraso no pagamento outra vez em vários meses, à semelhança do que aconteceu no ano passado.

A denúncia é feita pelo Presidente da Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, Mário Fortuna, em nome dos empresários do sector, que se sentem revoltados por uma situação “que é crónica, que já vem desde há 5 anos e que é insustentável”.

de acordo com o líder dos empresários, “é incompreensível e inadmissível esta situação, porque kina a confiança das empresas, do sistema económico e do próprio sector da saúde, porque acaba por pagar mais caro”.

O empresário explica que estes atrasos por parte do governo “obrigam as empresas a atrasar pagamentos a outras empresas e a recorrer à banca para cumprir os seus compromissos com os seus trabalhadores, é um péssimo exemplo”.

E acrescenta: “o Governo regional que peça um resgate para pagar o que deve, porque isto vem sendo crónico nos últimos anos. Quando as empresas falham o pagamento ao Estado são multadas e pagam com juros, já os hospitais recusam pagar juros aos fornecedores, o que cria uma enorme desigualdade e um problema grave para as empresas”.

“Tudo isto tem um efeito de contaminação”, conclui.

Em declarações à Antena 1 Açores o Secretário Regional da Saúde, Rui Luís, confirma os atrasos nos pagamentos, mas garante que o governo tem vindo a saldar as contas com os fornecedores, reconhecendo que tem havido um aumento de consumo de medicamentos e de gastos, daí o acumular das despesas.

Faz agora um ano que a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada denunciou atrasos, alguns superiores a um ano, no pagamento a fornecedores dos hospitais a nível de “produtos farmacêuticos, dispositivos médicos, equipamentos e outros bens de consumo”. 

No final do ano algumas dívidas foram saldadas, mas agora voltou tudo ao princípio neste final de trimestre.