Água para a agricultura “já começa a escassear” alerta PSD

 

O PSD/Açores alertou ontem parta “a eventual escassez de água para abastecimento na agricultura”, uma situação “que já se começa a verificar, sendo notória uma preocupação dos agricultores sobre as disponibilidades de água para o verão e para os restantes meses do ano, uma vez que as condições climatéricas estão a alterar-se, tornando difícil perceber quando começa ou acaba o verão ou o Inverno. Certo é que o clima está a evoluir para um padrão diferente daquele que conhecemos”, disse o deputado António Ventura.
Num requerimento enviado à Assembleia Legislativa, o parlamentar salienta que se parta do princípio “de que o abastecimento humano está assegurado, mas é um facto que as alterações climáticas em curso estão a influir nas disponibilidades de água, principalmente, na água para a agricultura, e esse não pode ser um elemento de imprevisibilidade para o sector”, explicou, pois “a água é um elemento básico nas explorações agropecuárias e o seu consumo é crescente”, afirma.
Para António Ventura essa questão está comprovada “na continuada melhoria genética obtida, no sentido de uma maior produção de leite por vaca, o que impõe um maior consumo de água, para além das crescentes exigências higiosanitárias, da subida do número de complexos de ordenha fixa, do crescimento do número de bovinos ou do aumento da produção de leite, que se faz à custa de mais água. Um litro de leite contém 97% de água”, explica o deputado.
“Segundo os dados disponíveis, este ano a quantidade de precipitação é menor do que em igual período do ano transacto, e é preciso saber de que forma o governo regional classifica o estado actual das disponibilidades em água para a agricultura, atendendo a que há diversos dados para avaliar, como o consumo de água para a agropecuária registado em 2011 e o que já se verificou este ano. É pois uma necessidade que a tutela confirme se está assegurado esse abastecimento de água à agricultura, para que não se repitam problemas do passado”, defende. “Assim, assume-se como uma urgência melhorar e assegurar as disponibilidades de água para a agropecuária, através do aumento de estruturas hidroagrícolas de captação, armazenamento e distribuição de água”, adianta Ventura, frisando que “a falta de estruturas hidroagrícolas pode implicar uma competição entre o consumo pecuário e o consumo humano, o que dificulta o abastecimento de água para as populações”, entende.
António Ventura lembra que “o PSD tem vindo a defender a existência de redes de abeberamento pecuário distintas do abastecimento humano, e esta não é uma preocupação nova. Nos últimos anos existiram deficiências no fornecimento de água em algumas ilhas e concelhos” e, face “a eventuais custos acrescidos nas explorações ou à eventual competição com a água para consumo humano, com possíveis cortes no fornecimento, a culpa recai, exclusivamente, sobre o governo regional”, concluiu o social-democrata.