Alojamento Local já representa 30% das dormidas, com 12 mil camas disponíveis

Alojamento local - placaOs estabelecimentos de Alojamento Local registam 494 472 dormidas, o que representa 30 % da actividade turística, enquanto a hotelaria tradicional atingiu, neste espaço de tempo, 64% das dormidas.

Em finais de 2018, o Alojamento Local representava 24% das dormidas, o que significa que a atividade neste sector tem vindo a crescer, existindo já 2 281 unidades em atividade e mais de 12 mil camas disponíveis, nas diversas ilhas.

Do quase meio milhão de dormidas, no Alojamento Local, no referido período entre janeiro e Julho deste ano, a maior parte é relativa a turistas estrangeiros, 341 mil dormidas e 152 mil de residentes em Portugal.

Só em S. Miguel existem 1227 unidades com mais de 6 mil camas disponíveis, a Terceira e o Pico tem mais de 300 estabelecimentos em atividade.

A atividade do Alojamento Local é uma fonte de rendimento, permite a reabilitação de alguns imóveis e atrai um determinado setor do turismo. Todavia, os números mostram que tem um menor peso na economia.

A hotelaria tradicional no período entre Janeiro e Julho, com 64 % das dormidas, faturou à volta de 58 milhões de euros, o Alojamento Local ficou-se por 4 milhões de euros. 

Quanto a postos de trabalho, a hotelaria tradicional empregava em Julho 2 269 funcionários.

No que se refere ao Alojamento Local, não existem dados, mas calcula-se que serão muito poucos, de resto, característica do seu próprio formato e conceito, de ser uma unidade com poucos gastos, muitas vezes de carácter familiar.

 

Texto e gráficos de Rafael Cota/

Para Diário dos Açores