Furacão Lorenzo a enfraquecer. Chuva e vento fortes previstos para amanhã

mau tempo111O furacão Lorenzo está a perder força e passou a categoria 2 na escala de Saffir-Simpson.

Ontem encontrava-se a aproximadamente 1800 km a sudoeste dos Açores, deslocando-se para norte/nordeste a uma velocidade de 20 km/h. 

Mantendo-se as previsões da trajectória o centro do furacão deverá passar muito próximo do grupo Ocidental, afectando assim todo o arquipélago amanhã.

Assim, segundo o IPMA, prevê-se para o Grupo Ocidental, vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/h (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes FORTE e ondas de sul, passando a sudoeste com altura significativa entre 10 a 15 metros, podendo a altura máxima atingir os 25 metros. 

Para o Grupo Central, prevê-se vento sudoeste com rajadas até 160 km/h e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre 9 a 12 metros, podendo a altura máxima atingir os 22 metros. 

Para o Grupo Oriental prevê-se ondas de oeste de altura significativa 7 a 8 metros e vento com rajadas da ordem dos 85 km/h. 

No entanto, devido à distância a que o furacão se encontra, existe ainda incerteza relativamente à trajectória exacta e respectiva intensidade com que poderá atingir o Arquipélago. 

Está previsto uma diminuição da intensidade do furacão nos próximos dias. 

 

Município de Ponta Delgada de prevenção

 

O Serviço Municipal de Proteção Municipal (SMPC) de Ponta Delgada está em prevenção, com todas as equipas de colaboradores da autarquia, para acompanhar o evoluir da situação relativa à passagem do furacão Lorenzo pelas ilhas açorianas.

Acompanhando o trabalho que está a ser desenvolvido pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, o SMPC de Ponta Delgada, e como habitualmente acontece em situações do género, trabalhará em estreita colaboração com as Juntas de Freguesia e com as restantes entidades que se encontram no terreno.

Saliente-se que o Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) está a tomar todas as medidas para enfrentar qualquer situação resultante da passagem do furacão Lorenzo, bem como para prestar um apoio eficaz a todas as ocorrências que possam vir a acontecer.

 

Passageiros afectados

 

Cerca de 900 passageiros da SATA poderão ser afectados amanhã devido ao furacão, estando a transportadora aérea a analisar todas as alternativas possíveis.

Também a Atlânticoline informa que está a acompanhar a evolução do furacão Lorenzo, de modo a tomar todas as precauções necessárias para garantir a segurança das embarcações, pessoas e bens, o que poderá traduzir-se na necessidade de se proceder a alterações ou cancelamento de viagens entre as ilhas do Triângulo e entre as ilhas do Grupo Ocidental nos próximos dias. 

 

Governo apresenta medidas

 

Em conferência de imprensa realizada ontem na ilha Terceira, o presidente do Governo Regional dos Açores explicou que estão a ser tomadas todas as medidas de precaução necessárias nas várias ilhas do arquipélago.

Vasco Cordeiro disse mesmo que os recursos humanos, em especial os que dizem respeito ao sector da saúde e forças de segurança, estão a ser reforçados.

Um reforço que conta também com meios da Força Aérea, que disponibilizou uma segunda aeronave na Base das Lajes, e também da Marinha.

Assim, em “função do que se prevê que aconteça, o Governo Regional decidiu encerrar escolas, creches, jardins de infância, centros de atividade ocupacionais e centros de dia na quarta-feira” nas ilhas dos grupos Central e Ocidental.

Estamos ainda a avaliar, mas ainda não foi tomada essa decisão, o encerrar de serviços da administração regional que não sejam essenciais e não estejam ligados a este processo

Face ao exposto, o presidente do Governo Regional disse ainda que foi “decidido activar o plano regional de emergência a partir das 20h00 do dia 1”.

Em jeito de conclusão, Vasco Cordeiro voltou a fazer o apelo às populações para que sigam as “recomendações e precauções sugeridas pelas autoridades”.

“É fundamental. Porque a protecção de todos começa com cada um”, rematou.