SATA vai pagar salários de Setembro ainda esta semana

Azores Airlines 2

Os trabalhadores da SATA não receberam os salários do mês de setembro.

A empresa justifica os atrasos com “condicionalismos de tesouraria”, mas promete pagar ainda esta semana. 

“Relativamente aos ordenados do mês de Setembro, trataram-se de condicionalismos de tesouraria, que devem ser resolvidos, ainda no decurso desta semana”, afirmou o Conselho de Administração, questionado pelo jornal online Dinheiro Vivo. 

A falta de pagamento foi detectada pelos funcionários na segunda-feira, o mesmo dia em que o grupo aéreo divulgou um prejuízo de 33,5 milhões de euros na SATA Internacional e SATA Air Açores. 

Os trabalhadores já terão, no entanto, recebido uma mensagem de tranquilização por parte da gestão da empresa, que aponta para uma solução ao longo desta semana, e lamenta os constrangimentos que diz serem pontuais. 

Este ano, também os salários de Junho foram pagos com atraso. 

Nessa altura, a empresa acabou por fasear o pagamento em duas tranches, uma que surgiu com 70% do vencimento no final de Junho e uma segunda com os remanescentes 30% no início de Julho. 

À data, a empresa assumiu que se tratava de um imperativo de tesouraria que estaria resolvido dentro de dias, como se veio a confirmar. 

Esta segunda-feira, António Teixeira, CEO da SATA, reconheceu que “os resultados ficaram aquém do esperado”, tendo associado os problemas financeiros da empresa a “fatores externos e circunstanciais”, bem como à fase de “estabilização operacional” que a empresa atravessa. 

A este respeito, a SATA anunciou um pacote de 16 medidas que já estão em curso ou em fase de conclusão e que pretendem apoiar a recuperação das contas. 

Deste pacote fazem parte, a optimização de escalas das tripulações, um processo que já está em curso e que pretende tornar “mais eficiente a utilização de recursos humanos disponíveis”; a melhoria da regularidade e pontualidade dos voos; optimização de deslocações em serviço; redução de consumo de combustível; redução da contratação de empresas terceiras para a manutenção da operação da SATA; adequação dos menus “sem prejuízo para o standard de serviço”; ou a redução dos espaços arrendados pela empresa e optimização do edifício sede. 

Questionada pelo Dinheiro Vivo, a empresa assume o carácter amplo das medidas que assentam num nível operacional, interno e financeiro e lembra que “foram, e continuarão a ser comunicadas no seio da empresa”. 

A SATA lembra ainda que este pacote procura “atender aos pressupostos de poupança e de ganhos de eficiência fundamentais nesta fase em que se encontram as empresas”. 

A entrada de um novo accionista não é excluída pela companhia aérea. 

“O novo fôlego financeiro é desejável, e a Administração do Grupo SATA está disponível para acomodar soluções que venham a promover a maior estabilidade financeira”, responde quando questionada sobre a entrada de um investidor privado. 

A SATA admite que o “índice de pontualidade registado desde o início do ano não foi satisfatório e devemos melhorá-lo. De Janeiro a Agosto, a pontualidade das ligações na SATA Air Açores aproximou os 70%, no que respeita à Azores Airlines foi de 60%”, diz a empresa, justificando que “são vários os factores que podem contribuir para a melhoria, entre os quais a renovação da frota e o maior espaçamento, atribuído, entre as ligações”. 

Quanto aos cancelamentos de voos, “os motivos foram diversos, mas condicionaram, sobretudo, os meses de Julho e início de Agosto, altura em que registamos imobilizações simultâneas (por motivos de avaria técnica) em duas aeronaves”, adianta a empresa.