Turistas já deixaram nos hotéis açorianos mais de 75 milhões de euros

evolução turismo rafaelNa Região Autónoma dos Açores, no mês de Agosto, no conjunto dos estabelecimentos hoteleiros, turismo no espaço rural e alojamento local, as dormidas atingiram 446,5 mil dormidas, representando um acréscimo homólogo de 14,7%, revelou ontem o SREA.

De Janeiro a Agosto de 2019, no conjunto dos estabelecimentos hoteleiros (hotéis, hotéis-apartamentos, apartamentos turísticos e pousadas), do turismo no espaço rural e do alojamento local da Região Autónoma dos Açores registaram-se 2.073,2 mil dormidas, valor superior em 17,1% ao registado em igual período de 2018.

De Janeiro a Agosto, os residentes em Portugal atingiram cerca de 804,0 mil dormidas, correspondendo a um acréscimo homólogo de 15,5%; os residentes no estrangeiro atingiram 1.269,1 mil dormidas, registando um aumento em termos homólogos de 18,2%.

Neste período registaram-se 659,2 mil hóspedes, apresentando uma taxa de variação positiva de 15,4% relativamente ao mesmo período de 2018.

 

Terceira é a única em queda

 

No país, em Agosto, as dormidas registaram um acréscimo em termos homólogos de 2,6% e de Janeiro a Agosto de 2019 apresentaram uma variação homóloga positiva de 4,0%. 

Em termos de variações homólogas acumuladas, de Janeiro a Agosto, as ilhas de São Miguel, de São Jorge, das Flores, do Pico, da Graciosa, de Santa Maria e do Faial apresentaram variações homólogas positivas, respectivamente de, 23,5%, 19,0%, 15,8%, 12,0%, 12,0%, 11,2% e 7,9%. 

A ilha Terceira apresentou uma variação homóloga negativa de 2,2%.

A ilha de S. Miguel com 1.430,0 mil dormidas concentrou 69,0% do total das dormidas, seguindo-se a Terceira com 269,8 mil dormidas (13,0%), o Faial com 136,6 mil dormidas (6,6%) e o Pico com 116,9 mil dormidas (5,6%).

 

Mais nacionais do que estrangeiros

 

Na Região Autónoma dos Açores, no mês de Agosto, os estabelecimentos hoteleiros registaram 268,4 mil dormidas, representando um acréscimo homólogo de 4,0%. 

As dormidas dos residentes em Portugal aumentaram 8,5% e as dormidas dos residentes no estrangeiro registaram um acréscimo de 1,7%.

Os proveitos totais atingiram 16,7 milhões de euros e os proveitos de aposento 13,1 milhões de euros, correspondendo a variações homólogas positivas de 11,9% e de 10,1%. 

De Janeiro a Agosto de 2019, nos estabelecimentos hoteleiros da Região Autónoma dos Açores (hotéis, hotéis-apartamentos, apartamentos turísticos e pousadas) registaram-se 1.347,0 mil dormidas, valor superior em 5,5% ao registado em igual período de 2018.

De Janeiro a Agosto, os residentes em Portugal atingiram cerca de 604,1 mil dormidas, correspondendo a um acréscimo homólogo de 10,1%; os residentes no estrangeiro atingiram 742,8 mil dormidas, registando um aumento em termos homólogos de 1,9%.

Neste período registaram-se 451,3 mil hóspedes, apresentando uma taxa de variação positiva de 4,3% relativamente ao mesmo período de 2018.

No país, em Agosto, na hotelaria, as dormidas registaram um acréscimo em termos homólogos de 0,9% e de janeiro a agosto de 2019 apresentaram uma variação homóloga positiva de 2,2%. 

De Janeiro a Agosto, os residentes em Portugal atingiram cerca de 604,1 mil dormidas (44,9% do total) e os residentes no estrangeiro 742,8 mil (55,1% do total).

 

Mais dormidas dos EUA e Canadá 

 

De Janeiro a Agosto, o mercado norte-americano (EUA e Canadá) com cerca de 177,9 milhares de dormidas representou 13,2% das dormidas totais e 23,9% das dormidas dos não residentes, apresentando uma variação homóloga acumulada de 19,4%.

 O mercado alemão com cerca de 152,6 milhares concentrou 11,3% do total das dormidas, representou por outro lado, 20,5% das dormidas dos não residentes em Portugal e registou uma variação homóloga acumulada negativa de 5,7%. 

Em termos de variações homólogas acumuladas, de janeiro a Agosto, as ilhas que apresentaram variações homólogas positivas foram as ilhas da Graciosa, de São Miguel, do Pico, de Santa Maria, de São Jorge e do Faial, com variações respectivamente de, 12,4 %, 8,6%, 6,0%, 5,9%, 4,0% e 3,2%.

As ilhas do Corvo, da Terceira, e das Flores, apresentaram variações negativas respectivamente de, 41,0%, 6,6%, e 2,2%.

A ilha de S. Miguel com 956,0 mil dormidas concentrou 71,0% do total das dormidas, seguindo-se a Terceira com 193,5 mil dormidas (14,4%) e o Faial com 81,3 mil dormidas (6,0%). 

Em Agosto, a taxa de ocupação-cama atingiu 75,5%, valor inferior em 1,1 p.p. em relação ao mês homólogo do ano anterior. A taxa de ocupação-cama no país atingiu 74,7%.

A taxa de ocupação-quarto no mês de Agosto atingiu 81,5%.

A estada média foi de 3,10 noites, tendo registado uma diminuição de 0,3% em relação a Agosto de 2018. 

No país a estada média foi de 3,05 noites.

 

Crescimentos nas receitas

 

Os proveitos totais nos estabelecimentos hoteleiros, de Janeiro a Agosto de 2019, atingiram 75,1 milhões de euros, tendo os proveitos de aposento atingido, no mesmo período, 57,0 milhões de euros. 

Estes valores correspondem a variações homólogas positivas de 10,3% e de 10,9%, respectivamente; para o total do país em igual período, os proveitos totais e os de aposento apresentaram variações homólogas positivas de 5,6% e de 5,2%, respectivamente.

Em Agosto, os proveitos totais e os proveitos de aposento apresentaram variações homólogas positivas, respectivamente de, 11,9% e 10,1%. Para o total do país, as variações foram respectivamente, de 4,8% e de 4,9%.

As ilhas de São Miguel, Terceira e Faial foram as que maior peso tiveram nos proveitos totais, respectivamente com 74,4%, 11,3% e 6,2%. Em agosto, o rendimento médio por quarto disponível (Revenue Per Available Room) foi de 81,0 euros, apresentando uma variação homóloga positiva de 6,2%. 

De Janeiro a Agosto, oRevPAR foi de 47,2 euros, apresentando uma variação homóloga positiva de 6,8%.

No país, o RevPAR de agosto e em termos acumulados foram respetivamente de 95,0 euros e de 57,6 euros.

Em Agosto, o rendimento médio por quarto utilizado (Average Daily Rate) foi de 99,4 euros.