SATA rejeita acusações feitas pelo CDS-PP sobre custo das passagens aéreas

 sata-dashA transportadora aérea SATA rejeitou as acusações do líder regional do CDS-PP sobre o custo das passagens nas ligações dos Açores com o exterior, frisando que já disponibiliza tarifas promocionais para residentes isentas da taxa de combustível.
“A SATA recorda que já tem tarifas promocionais para os residentes nos Açores isentas da taxa de combustível, nomeadamente as tarifas de 88,5 euros, 99,5 euros e 145 euros”, refere a transportadora aérea num comunicado enviado à Lusa.
O documento surge depois de Artur Lima, presidente do CDS-PP nos Açores, ter acusado a SATA de não querer realizar voos de baixo custo entre o arquipélago e o continente, defendendo que o poderia fazer se fosse abolida a taxa de combustível nas tarifas de residente e aumentado o número de lugares disponíveis em tarifas promocionais.
Ainda relativamente à taxa de combustível, a SATA recorda que “decidiu não aplicar” o último aumento preconizado pelo Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC)
Neste comunicado, a SATA rejeita também os valores apontados por Artur Lima como sendo os que foram disponibilizados pela transportadora aérea para as ligações Porto/Copenhaga e Porto/Munique, frisando que, além de estarem errados, eram “tarifas promocionais com uma data de validade muito curta” e visavam promover o lançamento das duas rotas.
Assim, segundo a SATA, o valor da viagem Porto/Copenhaga/Porto era de 103,22 euros e o da viagem Porto/Munique/Porto era de 125,56 euros e não, como referiu Artur Lima, de 12 euros e de 35 euros, apontando apenas a viagem num sentido e sem taxa de combustível.
A SATA contestou ainda a acusação de que não está a fomentar a coesão social e territorial entre as ilhas dos Açores e entre o arquipélago e o exterior, frisando que este ano vai disponibilizar “a maior conetividade de sempre entre os Açores e o mundo”.