PIB dos Açores vai cair com a crise do coronavírus

pib 2019 açores

No ano 2019, o Produto Interno Bruto (PIB) regional atingiu o valor de 4.421 milhões de euros, a preços correntes, registando, comparativamente ao ano de 2018, um aumento, em termos reais, de 2,1%.

Apesar de ter sido um ano com maus resultados em diversos sectores, designadamente a venda de cimento, o abate de bovinos – nos últimos dois semestres – e as pescas, o Produto Interno Bruto nos Açores mantem um crescimento, embora pouco significativo – 0,1 pontos percentuais - mas melhor do que o conjunto do país que caiu 0,4 décimas, relativamente a 2018.

O SREA dos Açores não deu indicações sobre o papel dos diferentes setores na construção deste valor, todavia é de supor, pelos indicadores que têm sido distribuídos, que o turismo seja um dos suportes deste aumento. 

Deverão ter contribuído também para este ligeiro crescimento da economia regional, a produção de queijo e o aumento das exportações (+ 29%, que em 2018).

Face à atual situação decorrente do coronavírus é quase certo que o próximo  ano será bem diferente, tanto na Região como no país e certamente em todo o mundo.

Resta saber, o que poderão fazer os governos para minimizar os danos, sobretudo quando um dos sectores que este ano teve um bom contributo para o crescimento do PIB foi o turismo terá inevitavelmente uma acentuada quebra.

 

 Menor procura interna 

no país faz cair o PIB

 

 Para a diminuição do PIB a nível nacional contribuíram, de forma especial, a diminuição das importações e das exportações. 

Ambas desaceleraram. 

As exportações diminuíram de 4,5 para 3,7% e as importações desceram de 5,7 para 5,2%.

Segundo o INE, estes valores resultam de uma menor procura intensa, em resultado de um crescimento menos acentuado do consumo privado.

Texto e gráfico de Rafael Cota/ para “Diário dos Açores”