Açores em contactos para repatriamento de açorianos no estrangeiro

Rui Bettencourt1

O Governo Regional dos Açores revelou que procura, em articulação com várias entidades, assegurar o regresso a Portugal de vários açorianos retidos no estrangeiro, devido à covid-19, mas não refere o seu regresso ao arquipélago.

Em comunicado de imprensa, o Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, Rui Bettencourt, disse estar, desde Domingo, “em contacto com um grupo de 15 açorianos retidos no Aeroporto de Nice, em França, por notificação dos serviços australianos de saúde com vista à necessidade de quarentena”, garantindo que o grupo “se encontra bem”.

“A fim de melhor conjugar as diferentes soluções para um regresso rápido a Portugal, o Governo dos Açores mantém um contacto permanente com o Gabinete de Emergência Consular do Ministério dos Negócios Estrangeiros, estando neste momento a serem equacionadas todas as soluções aéreas ou terrestres entre Nice e Portugal”, avançou.

Em causa está um grupo de 15 açorianos que terá estado em contacto com três pessoas infectadas na Austrália, a bordo de um cruzeiro.

O responsável pela Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, já tinha confirmado esta situação, no Domingo, mas salientou que as autoridades regionais estavam a tentar evitar a sua entrada no arquipélago.

“Temos estado em articulação com as autoridades de saúde do continente, de modo a que entretanto estas pessoas sejam sinalizadas e identificadas a montante e consigamos evitar a sua deslocação para a Região Autónoma dos Açores. Esse trabalho está a ser feito e acredito que terá um bom desfecho”, adiantou.

Além deste grupo, estão também retidos no estrangeiro vários estudantes deslocados ao abrigo do programa Erasmus.

Em comunicado de imprensa, o Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas disse que o executivo açoriano está “completamente disponível e actuante para ajudar no repatriamento para Portugal” destes jovens, ressalvando que “esta situação excepcional tem que merecer um acompanhamento excepcional”.

Desde a semana passada que o Governo Regional acompanha a situação de jovens retidos em Espanha e Itália, tendo sido alertado também para a existência de um grupo na Grécia.

Rui Bettencourt salientou que se pretende “juntar o apoio, os contactos e a influência institucional do Governo dos Açores aos intensos esforços que a Universidade dos Açores está a desenvolver neste momento” para o repatriamento destes jovens.

Desde o passado dia 14 de Março que os passageiros que desembarcam na região, vindos do exterior, são obrigados a ficar 14 dias em quarentena.