Azores Airlines opera voos de repatriamento para Cabo Verde

Azores Airlines 2

A companhia aérea Azores Airlines procedeu no dia de ontem ao último voo de repatriamento de cidadãos para Cabo Verde. Em nota enviada às redacções, a Sata dá conta que pelas 05h37 de ontem o Airbus A321 da Azores Airlines aterrou no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, sendo que “com esta última aterragem completou, com sucesso, um conjunto de cinco voos charter de Estado, realizados para o Governo de Cabo Verde” e que tinham por objectivo “repatriar passageiros de Portugal, Cabo Verde e Brasil às suas Pátrias, face ao estado de emergência que decorre da pandemia Covid-19”.

A operação teve início com uma primeira ligação realizada na passada Segunda-feira entre Lisboa e a Ilha de São Vicente e “terminou com um último voo”, entre Sal e Lisboa, que chegou ontem à capital portuguesa, “repatriando um total de 326 passageiros, onde se incluem 128 passageiros de nacionalidade portuguesa, que já se encontram de regresso a casa”.

Depois de “repatriada a totalidade dos passageiros que haviam ficado retidos nos destinos habitualmente operados pelas transportadoras do grupo SATA”, a companhia aérea açoriana diz que “foi igualmente possível aceder a um pedido especial do Estado de Cabo Verde e operacionalizar esta missão de repatriamento de cidadãos de nacionalidade portuguesa, caboverdiana e brasileira”.

“Trata-se da terceira operação aérea de repatriamento solicitada à companhia aérea açoriana”, lê-se no comunicado da Azores Airlines, que avança que “ao longo da última semana tem tido como prioridade o repatriamento dos açorianos residentes na diáspora e de turistas que visitavam os Açores, e que necessitaram de antecipar o seu regresso”. A SATA Air Açores, que assegura as ligações aéreas entre as nove ilhas açorianas, adianta ainda que foi igualmente prioritário reajustar a operação inter-ilhas, por forma a dar resposta “à nova realidade que se apresenta, a cada instante”, assegurando que as operações foram concretizadas “mediante a observação de procedimentos operacionais específicos, que garantem a mitigação dos riscos de exposição ao covid-19, quer junto das equipas que trabalham no terreno e dos passageiros a transportar”.

“Em coordenação com as entidades governamentais e em estreita cooperação com a Autoridade de Saúde Regional, as últimas semanas foram dedicadas à reorganização de toda a operação aérea, com especial ênfase na conversão das aeronaves Dash Q200 em versão Combi por forma a atender às necessidades de transporte de carga, com as quais nos deparamos”, explicou o administrador que tem a seu cargo as áreas operacional e comercial da SATA Air Açores e Azores Airlines, Mário Chaves.

Recorde-se que a Azores Airlines tem assegurado, em conjunto com a SATA Air Açores, o transporte diário de carga aérea urgente e prioritária, entre o continente e os Açores e entre as nove ilhas do arquipélago.