Rejeitada proposta de revisão do COMPAMID

medicamentos 2

A proposta do Bloco de Esquerda para revisão do complemento para a aquisição de medicamentos para idosos (COMPAMID) foi chumbada, quarta-feira, por maioria no parlamento açoriano. 

A proposta contou com votos contra do PS, CDS/PP e PPM e votação favorável do BE, PSD e da deputada independente Graça Silveira. 

Segundo o Bloco, a medida pretendia simplficar o processo, que “obriga os beneficiários não só a adiantar o valor total da compra de medicamentos nas farmácias, mas também a um processo burocrático para receber o reembolso”.

“O Bloco de Esquerda pretendia simplificar o processo de atribuição deste apoio através da substituição da actual caderneta por um cartão electrónico que permitiria não só acabar com o adiantamento de dinheiro por parte dos beneficiários, mas também com a necessidade de entrega de documentos na Segurança Social”, explica o partido.

O objectivo, diz o BE, era “pura e simplesmente dispensar os beneficiários de qualquer pagamento antecipado”, recordando que em anos anteriores o partido denunciou, “por diversas vezes”, os atrasos “de vários meses” no reembolso do COMPAMID aos beneficiários”.