Pandemia devastou economia dos Açores

ponta delgada - avenidaÀ medida que se vão conhecendo os dados estatísticos mais recentes relativos à actividade económica e social, é cada vez mais evidente que tudo parou em Abril na região.

O SREA acaba de disponibilizar uma síntese dos resultados estatísticos para o mês de Abril, e alguns indicadores de Março, para o acompanhamento do impacto social e o resultado é devastador em quase todos os sectores.

Em Abril de 2020, por exemplo, desembarcaram nos aeroportos dos Açores apenas 1.232 passageiros, uma diminuição homóloga de 99,2%. 

Em Março tinha havido uma descida de 54,6%. 

As compras realizadas nos Açores, em Abril, com recurso a terminais TPA registaram um decréscimo homólogo de 34,1%, atingindo o valor global de 58,1 milhões de euros. 

Em Março a descida tinha sido de 8,4%. 

Nos levantamentos em caixas ATM a diminuição homóloga foi de 37,1%, correspondendo ao montante total de 30,1 milhões de euros. 

Em Março a quebra foi de 17,6%. 

No total (TPA+ATM) verificou-se uma variação homóloga mensal negativa de 35,2% depois de Março ter sido 11,8%. 

A taxa de inflação média nos Açores, em Abril, subiu para 0,87% (em Março 0,81%). A taxa de variação homóloga, situou-se nos 0,89% (em Março 1,10%). 

A pesca descarregada nos portos dos Açores, no mês de Abril, teve um aumento de 15,2% (mais cerca de 50 toneladas que no mês homólogo de 2019). Em Março tinha havido uma diminuição de 38,1%.

No mês de Abril venderam-se 9.372 toneladas de cimento, uma descida de 3,8% relativamente ao mesmo mês de 2019 (em Março tinha sido de -0,1%). 

No contexto actual de pandemia do novo COVID-19 e consequentes encerramentos de estabelecimentos hoteleiros e cancelamentos de voos entre as ilhas dos Açores e entre as ilhas e outros territórios, a produção e divulgação do Indicador de Turismo-Açores perde significado, pelo que não existem dados. 

Em Abril, a compra de produtos alimentares nas grandes superfícies comerciais apresenta variações mensais homólogas negativas de 5,4% a preços constantes e de 1,8% a preços correntes. (em Março tinham sido evoluções positivas de 10,0% e 11,0%, respectivamente).

No mês de Abril, o consumo de energia eléctrica no sector industrial registou um aumento de 1,1% (em Março +5,4%) e no Doméstico uma subida de 9,2% (em Março +1,4%). Pelo contrário, no sector do Comércio e Serviços uma diminuição de 13,4% (em Março -5,4%). 

A venda de automóveis novos, no mês de Abril, teve uma diminuição de 69,9%. A diminuição foi semelhante tanto nos ligeiros (-70,6%) como nos comerciais (-66,7%).