Preço do peixe subiu mais nos Açores

pescadores

Em 2019 o preço médio anual do pescado fresco ou refrigerado, descarregado em portos nacionais registou uma descida de 0,12 euros/kg em relação a 2018, o que correspondeu a um decréscimo de 5,3%, passando de 2,20 euros/kg para 2,08 euros/kg. 

Esta redução reflectiu exclusivamente a descida de preços registada no Continente (-8,4%), uma vez que nas Regiões Autónomas os preços subiram 27,5% nos Açores e 11,5% na Madeira.  

  Em 2019 o maior volume de capturas a nível nacional foi consequência do acréscimo das capturas no Continente e na Madeira, que resultaram fundamentalmente de um volume superior de peixes marinhos nomeadamente cavala e carapau. 

A Região Autónoma dos Açores, pelo contrário, apresentou uma diminuição da quantidade de pescado capturado em relação ao ano transacto. 

Nas Regiões Autónomas é de assinalar a descarga de 8 292 toneladas de pescado nos Açores, menos 29,9% das capturas efectuadas em 2018 (11 828 toneladas). 

Esta redução representou um decréscimo de 3 536 toneladas, resultante fundamentalmente do menor volume de atuns, menos de metade do volume capturado em 2018 (-53,8%), não tendo ultrapassado as 3 390 toneladas. 

Pelo contrário, a captura de carapau negrão aumentou 22,7%. 

Na Madeira as capturas fixaram-se em 8 104 toneladas, ou seja, um aumento de 7,8%, devido ao maior volume de tunídeos capturados nesta região, que atingiu as 5 131 toneladas, que representaram um acréscimo de 9,6%, bem como de carapau negrão (+9,1%) e de peixe-espada preto (+2,2%). 

  Em termos do valor das capturas, a situação foi análoga ao ano transacto, com maior relevância das regiões Centro (27,2%) e Algarve (20,5%), seguidas por Lisboa (16,4%), Norte (13,2%), Açores (11,5%) e Madeira (7,6%).