Mais 580 doentes à espera de cirurgia no espaço de um ano

hospital corredorNo final de Junho deste ano o Serviço Regional de Saúde (SRS) contava com um total de 12.809 açorianos em lista de espera para cirurgias, correspondendo a um aumento de 0,1% (7 propostas cirúrgicas) face a Maio de 2020. 

Na comparação com o mês de Junho de 2019, verificou-se um crescimento de 4,7%, a que correspondem mais 580 propostas cirúrgicas.

Na análise por especialidade, verificou-se que Oftalmologia, Ortopedia e Cirurgia Geral, com 2.972, 2.629 e 2.030 propostas cirúrgicas activas em lista de espera, respectivamente, correspondem às especialidades cirúrgicas com actividade no SRS com maior expressão nas listas de espera. 

Em Junho entraram em lista de espera para cirurgia 608 propostas cirúrgicas, isto é, mais 79,9% (270) do que em Abril de 2020. 

Na comparação com o mês homólogo registou-se uma variação negativa de 27,9%, a que correspondem menos 235 propostas cirúrgicas entradas em lista de espera.

 

Hospitais retomam actividade

Em Junho, segundo a Secretaria Regional da Saúde, o SIGICA evidenciou “um forte sentido de retoma ao nível da sua atividade e dinâmica, quer na dimensão de procura, quer na produção. No plano da procura, registou-se um incremento de 79,9% no número de propostas cirúrgicas entradas, comparativamente ao mês de Maio”. 

Já no que se refere à produção cirúrgica, foram realizadas 434 cirurgias, o que traduz um incremento de 150,9%, face ao mês anterior, isto é, mais 261 cirurgias.

Em Junho o tempo médio de espera dos operados registou um aumento de 205,3%, passando de 76 dias em Maio, para os actuais 232 dias. 

Este incremento, segundo a Secretaria da Saúde, traduz a progressiva normalização da actividade cirúrgica nos três hospitais do SRS, na medida em que começam a ser operadas propostas cirúrgicas com antiguidades superiores em lista de espera, e não apenas os casos urgentes/emergentes, inadiáveis, muito prioritários e prioritários.

 

Hospital da Horta evidencia-se

O Hospital da Horta  evidenciou, em Junho, a mais expressiva variação positiva mensal ao nível da produção cirúrgica no todo dos três hospitais do SRS, 269%. 

Adicionalmente, e para já, é a única unidade hospitalar do SRS a superar a produção realizada no mês homólogo, passando de 93 operados em Junho de 2019, para os actuais 107 operados.

No cômputo do SRS, verificou-se um incremento de 11,9 pp na proporção de operados em regime de ambulatório, face a maio, de onde se pode extrair a progressiva normalização da atividade operatória em todos os hospitais do SRS.

Junho marca também a retoma da produção cirúrgica em regime de ambulatório no Hospital de Ponta Delgada.

 

Média de 532 dias de espera para ser operado

O tempo médio de espera em lista para cirurgia no SRS fixou-se, em Junho de 2020, em 532 dias, o que traduz um aumento de 16 dias (3,1%) na comparação com Maio de 2020. 

Na comparação homóloga, a diferença traduziu-se num aumento de 46 dias, isto é, 9,5%. 

O tempo médio de espera em lista de espera traduz a antiguidade em lista de espera, e resulta do somatório do tempo decorrido entre a data em que o utente ficou inscrito em lista de espera e o último dia do mês a que se refere a análise, sobre o total de utentes inscritos.

 

9.187 aguardam no hospital de P. Delgada

No final de Junho deste ano o Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), em Ponta Delgada, contava com um total de 9.187 propostas cirúrgicas em lista de espera para cirurgia, correspondendo isto a um aumento de 0,8% (71 propostas cirúrgicas) face a Maio de 2020.

Na comparação com o mês de Junho de 2019, verificou-se uma variação positiva de 0,6%, a que correspondem 59 propostas cirúrgicas. 

As três especialidades cirúrgicas com maior expressão na lista de espera do HDES são Oftalmologia (2.117), Cirurgia Geral (1.527) e Otorrinolaringologia (1.525).

Em Junho de 2020 entraram na lista de espera do HDES 295 novas propostas cirúrgicas, isto é, mais 103,4% (150) comparativamente a Maio de 2020.

 Na comparação com o mês homólogo, registou-se uma variação negativa de 38%, o que traduz menos 181 propostas cirúrgicas entradas. 

O tempo médio de espera em lista para cirurgia no HDES cifrou-se, em Junho de 2020, em 582 dias, o que traduz um aumento de 2,6% (15 dias) face a Maio de 2020. 

Na comparação homóloga verificou-se também uma variação positiva, de 12,6% (65 dias). 

 

Foram realizados, por parte do HDES, em Junho de 2020, 153 procedimentos cirúrgicos, representando isto um aumento de 135,4% (88 cirurgias) em relação a Maio de 2020.  Na comparação homóloga verificou-se uma variação negativa de 57,3%, a que correspondem menos 205 cirurgias realizadas.