Hotéis já perderam 266 mil hóspedes e mais de 46 milhões de euros

cama hotel

A hotelaria tradicional da Região Autónoma dos Açores perdeu este ano, de Janeiro a Julho, 266,3 mil hóspedes  e mais de 46  milhões de euros em proveitos, quando comparado com o melhor ano turístico que foi o ano passado.

Não há memória para uma retracção tão grande no sector dos Açores, de acordo com os números consultados pelo Diário dos Açores.

Só para termos uma ideia comparativa, o mês de Julho passado, um dos melhores meses turísticos de qualquer ano, teve apenas 13.189 turistas, número que não é possível encontrar em qualquer mês de Julho nos últimos 20 anos.

Aliás, o único mês do ano em que se registam 3 mil turistas foi em Dezembro de 2014, já lá vão seis anos.

Mesmo o conjunto do hóspedes de Janeiro a Julho deste ano (98.472) é quase a totalidade de hóspedes do mês de Agosto do ano passado (86.381).

 Sublinha-se que, quando contabilizamos de Janeiro a Julho deste ano, há que ter em conta que os hotéis estiveram encerrados em Abril e Maio, coisa que nunca aconteceu na nossa Região.

Neste mesmo período os hotéis apenas facturaram pouco mais de 12 milhões de euros, quando no ano passado tinham sido mais de 58 milhões de euros.

A dimensão da queda do sector nos Açores é de tal ordem, que não há paralelo semelhante noutras regiões do país.

A seguir aos Açores, só Lisboa e Madeira é que mais sofreram com a crise neste sector, o que é sinal de que a reabertura da nossa Região ao turismo está a ser muito mais lenta e difícil.

Em Julho deste ano, todas as regiões registaram decréscimos das dormidas, registando-se as menores diminuições no Alentejo (-26,2%) e Centro (-49,6%). As maiores reduções verificaram-se na Madeira (-86,9%), nos Açores (-84,7%) e Lisboa (-82,5%).

Já no conjunto de Janeiro a Julho os Açores lideram as perdas, quer nas dormidas, quer nos proveitos.

 O Algarve concentrou em Julho 39,1% das dormidas, seguindo-se o Norte (17,8%) e o Centro (14,9%). 

No conjunto dos primeiros sete meses do ano, as regiões que apresentaram menores diminuições foram o Alentejo (-46,2%), Centro (-58,9%) e Norte (-61,5%). 

  Em Julho, a estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico (2,56 noites) reduziu-se 11,3% (-17,6% em Junho). A estada média dos residentes aumentou 1,6% e a dos não residentes diminuiu 6,6%. Os Açores tiveram uma quebra de -8,3%, com uma estada média de 2,86 noites. Já no conjunto de Janeiro a Julho a queda nos Açores foi a segunda maior das regiões doi país.  

 

  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Já atrasou o seu relógio 1 hora?
domingo, 25 outubro 2020, 01:03
S. Miguel penalizou PS e ascendeu o PSD
terça, 27 outubro 2020, 10:46
228.572 eleitores poderão ir hoje às urnas
domingo, 25 outubro 2020, 00:00