S. Miguel penalizou PS e ascendeu o PSD

rafael cota3

A ilha de S. Miguel, que tem suportado as maiorias absolutas do PS nos últimos anos, foi a principal responsável pela retirada da mesma maioria nas eleições de domingo.

Ao contrário do que vem sendo habitual noutros actos eleitorais, o PS perdeu votos em todos os concelhos de S. Miguel e o PSD ganhou votos em todos.

A subida do número de votantes na maior ilha dos Açores foi favorável ao PSD e penalizou o PS.

Nas eleições de domingo houve mais 6.315 eleitores a votar na ilha de S. Miguel do que nas eleições de há quatro anos.

Rafael Cota2

O PS perdeu 2.223 votos nesta ilha, enquanto que o PSD arrecadou mais 5.183 votos.

O concelho de Ponta Delgada foi determinante para esta subida do PSD, onde ganhou mais 3.991 votos do que há quatro anos, enquanto que o PS perdeu 1.113, podendo-se inferir que o PSD foi buscar votos a alguns descontentes com o PS, mas essencialmente aos novos votantes.

No conjunto dos Açores o PS perdeu 2.565 votos em relação às eleições de 2016, enquanto que o PSD ganhou mais 6.301 votos.

Há quatro anos o PS já tinha perdido cerca de 9.500 votos, mas porque o PSD também perdeu cerca de 7 mil, manteve a maioria absoluta.

Desta vez a perda socialista, apesar de menor do que há quatro anos, não conseguiu segurar a maioria absoluta porque o PSD obteve uma subida considerável.

Recorde-se que em 1996, quando o PS retirou a maioria absoluta ao PSD e venceu as eleições, conseguiu retirar os 15 mil votos que separavam ambos.

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Gráficos de Rafael Cota