Vêm aí mais cercas para freguesias

Rabo de Peixe - ruaO Governo Regional vai reunir hoje em Conselho para decidir as novas medidas para os próximos dias, uma vez que está a terminar a semana das medidas restritivas anunciadas a semana passada, coincidindo com o estado de emergência a nível nacional.

O “Diário dos Açores” sabe que está a ser equacionado o endurecimento de medidas para a ilha de S. Miguel, nomeadamente nas localidades onde o contágio está a crescer exponencialmente.

O mais provável é que sejam aplicadas cercas sanitárias nessas localidades, com vista a conter a mobilidade das pessoas e diminuir a possibilidade dos focos de infecção.

Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, e Ponta Garça, no concelho de Vila Franca, são as freguesias onde existe maior preocupação, apesar de se verificar durante os últimos dias um menor crescimento do número de casos.

Várias entidades estão a ser ouvidas e, pelo que sabemos, todas são unânimes em concordar que devem ser tomadas medidas mais duras, mas mais selectivas nos locais de maior contágio, de modo a não prejudicar toda a ilha.

É o caso do Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Mário Fortuna, que na página 3 desta edição manifesta o desejo de que devem ser tomadas medidas mais duras e selectivas.

 

Novo óbito na ilha Terceira e 88 novos casos em S. Miguel

 

Faleceu ontem um homem de 66 anos de idade, que estava internado no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, infectado com covid-19. É o terceiro registado na Terceira.

A informação foi ontem avançada pelo Director Regional da Saúde, Berto Cabral, em conferência de imprensa, e faz subir para 23 o número de óbitos por covid-19 nos Açores.

O utente estava internado naquela unidade hospitalar desde 24 de Novembro, na unidade de cuidados intensivos, tendo o óbito sido declarado às 14h30.

Este último óbito não consta do comunicado da Autoridade de Saúde Regional, que dá conta da detecção de 88 novos casos positivos, todos em S. Miguel, e 95 recuperações em 24 horas. Dos novos casos, que resultaram de 1.172 análises realizadas nos laboratórios de referência da Região e de um número indeterminado em laboratórios privados, 86 foram detectados em contexto de transmissão comunitária e dois são não residentes com histórico de viagem, que obtiveram resultado positivo na análise de rastreio ao sexto dia.

O comunicado regista ainda 95 recuperações em 24 horas, 92 em S. Miguel (26 na Ribeira Grande, 26 em Vila Franca do Campo, 23 em Ponta Delgada e 17 na Lagoa), 2 na Terceira (na Praia da Vitória), e uma recuperação no Faial (Horta).

 

HDES terá nova enfermaria para doentes covid

 

À data de ontem existiam 26 doentes com covid-19 internados na Região, 22 dos quais no Hospital do Divino Espírito Santo (HDES) em Ponta Delgada (seis em UCI) e cinco no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira (um em UCI).

Questionado sobre a capacidade de internamento no HDES para doentes covid, Berto Cabral afirmou que a actual capacidade do hospital não ainda está “em estado total de ruptura”, mas adiantou que reuniu na manhã de ontem com o conselho de administração do HDES e “já estão a ser desencadeados os passos necessários” para a abertura de uma nova enfermaria com cerca de 20 camas para acolher doentes infectados. 

Na conferência de imprensa, o coordenador regional de Saúde Pública, Gustavo Tato Borges, alertou que se assiste neste momento a uma situação de “descontrolo” de transmissão na ilha de São Miguel, especialmente em duas freguesias, revelando haver quem ligue para a Linha Saúde Açores quando está há várias semanas com sintomas. 

Berto Cabral e Tato Borges apelaram, neste sentido, a que não se desvalorize a sintomatologia associada à covid-19.

Com os dados ontem divulgados, esitem 841 casos positivos activos na Região, sendo 797 em São Miguel, 40 na Terceira, dois no Faial e dois nas Flores.