Tribunal do Nordeste mantém as portas abertas e funcionários não serão deslocados

justiaO município do Nordeste continua a opor-se ao encerramento dos serviços do Tribunal do Nordeste no concelho. No entanto, perante a ameaça de encerramento de todo e qualquer serviço inerente ao Tribunal, “o município vê como mal menor a segunda opção do Ministério da Justiça de manter o Tribunal de porta aberta, embora sem juiz residente e sem Ministério Público”.
Segundo comunicado veiculado pela autarquia, estas novas notícias para o Tribunal do Nordeste surgiram na sequência da reunião que o presidente da Câmara do Nordeste, José Carlos Carreiro, teve na passada terça-feira, dia 12 de Junho, com o chefe de gabinete da ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, tendo esta garantido-–na sequência das várias diligências da autarquia– que as portas do Tribunal do Nordeste não se encerram e que os funcionários não serão deslocados do concelho, mantendo-se também os julgamentos no Nordeste, passando este tribunal a uma extensão do Tribunal da Ribeira Grande.
Nesta reunião ficou também garantido ao presidente da câmara que vão ser feitas obras no edifício do Tribunal do Nordeste e que vão ali ser colocados equipamentos para que seja possível fazer a entrega de processos no Nordeste.
O presidente da Câmara do Nordeste realça ainda que esta segunda opção do Ministério da Justiça é sem dúvida melhor do que a anterior, que previa para o Tribunal do Nordeste o encerramento total dos seus serviços e deslocação dos seus funcionários, o que resultaria num “grande prejuízo para os nordestenses”.