EXPOLAB passa a integrar Rede de Centros Ciência Viva

expolabO EXPOLAB da Lagoa foi ontem integrado na Rede de Centros Ciência Viva, criada com o objectivo de promover a divulgação do conhecimento científico e tecnológico em Portugal.
O secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente, que presidiu à cerimónia de assinatura do protocolo que tornou o EXPOLAB no 20.º Centro Ciência Viva, considerou que a integração nesta rede perspectiva o estabelecimento de “ligações e trocas de projetos e experiências” alargadas no país e na Europa.
Nesse sentido, José Contente disse à agência Lusa que a inclusão do EXPOLAB permitirá que os temas científicos específicos dos Açores, como o ambiente, o mar e os recursos próprios passem a ter “projeção a nível nacional”, destacando ainda os “ganhos que a sociedade pode ter sendo mais bem informada” sobre o conhecimento científico.
“É preciso que a divulgação seja feita junto das camadas mais jovens, de um modo apelativo e simples, para que a cultura científica se instale em toda a sociedade”, frisou.
Por seu lado, Frias Martins, presidente da Sociedade Afonso Chaves, que gere o EXPOLAB, salientou que a integração na Rede de Centros de Ciência Viva corresponde à “concretização de um sonho” e representa a “subida para um limiar mais profissionalizado da difusão da cultura”.
“Beneficiamos também [com a inclusão na rede] da sua experiência e dinamismo”, passando a ser os “mensageiros das descobertas científicas”, acrescentou.
A directora da Rede de Centros Ciência Viva, Rosália Vargas, alertou para o facto de o acordo de integração hoje assinado representar um “compromisso de partilha de conhecimento e de recursos”.
Rosália Vargas salientou ainda a importância de estes centros “contarem histórias”, pois têm por missão “levar a ciência e a tecnologia ao maior número de pessoas”.