Prejuízos do temporal no arquipélago ascendem a 35 milhões de euros

  • Imprimir

mau tempo2Os prejuízos causados pelo mau tempo nas ilhas Terceira e S. Miguel, que provocou a morte de três pessoas na quinta-feira passada, ascendem a cerca de 35 milhões de euros”, revelou ontem o Governo Regional.
Segundo a agência Lusa, o balanço dos prejuízos provocados pelo mau tempo que tem afectado o arquipélago foi analisado na segunda-feira à noite, durante uma reunião do executivo chefiado por Vasco Cordeiro na cidade da Horta.
Recorde-se que na quinta-feira passada, três homens morreram no Faial da Terra, vítimas de deslizamento de terras que soterrou três casas.
Na ilha Terceira, o mau tempo causou também um ferido sem gravidade e 30 desalojados devido ao transbordo de uma ribeira em Porto Judeu.
Em comunicado, o Governo Regional refere que analisou o levantamento dos prejuízos que incluem danos provocados em 41 habitações na freguesia de Porto Judeu e em outras quatro na freguesia do Faial da Terra.
O balanço dos prejuízos inclui os estragos causados em estradas, caminhos rurais e florestais, culturas agrícolas e estabelecimentos comerciais, nomeadamente nas ilhas de S. Miguel, Terceira e Flores.
O executivo liderado por Vasco Cordeiro analisou também o “apoio já em curso prestado às famílias atingidas”.
O Executivo açoriano já disponibilizou bens essenciais, como a recuperação de habitações, apoio a desalojados pelo mau tempo e ainda processos de reposição de mobiliário e de electrodomésticos.