Protecção Civil dos Açores emitiu alerta de agravamento do tempo na região

  • Imprimir

chuvaA Protecção Civil dos Açores emitiu ontem um alerta de agravamento do estado do tempo nas nove ilhas do arquipélago, devido às previsões de vento, precipitação pontualmente forte e agitação marítima, recomendando, que sejam tomadas precauções.
Segundo a Protecção Civil açoriana, que cita o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o agravamento do tempo deve-se a “uma extensa região de baixas pressões, com vários núcleos depressionários, com uma superfície frontal fria associada e com algumas linhas de instabilidade”.
“Um dos núcleos, que se desloca em direcção aos Açores, deverá provocar um aumento significativo da intensidade do vento e da agitação marítima e a precipitação poderá ser, pontualmente, forte”, salienta o comunicado do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores.
Todas as ilhas dos Açores estão sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido às previsões de vento, precipitação e agitação marítima, condições meteorológicas que se deverão manter durante o dia de hoje.
Face a estas previsões, a Protecção Civil dos Açores recomenda alguns cuidados como a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento, “manter limpos os seus sistemas de drenagem e consolidar telhados, portas e janelas” e “não despejar lixo, entulho nas ribeiras”.
Aos condutores, recomenda uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias.
Pede ainda a adequada fixação de estruturas soltas, como andaimes, placards e outras estruturas montadas ou suspensas, especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas.
Recomenda, também, que não sejam praticadas actividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira mar e que a população esteja atenta às informações e indicações da Protecção Civil e forças de segurança.