Governo Regional quer “mais protagonismo para as Casas dos Açores na diáspora”

Rodrigo-Oliveira-620x340O Subsecretário Regional da Presidência para as Relações Externas afirmou ontem, na Horta, que as Casas dos Açores e as instituições representativas das comunidades açorianas na diáspora vão ser incentivadas a “assumir um maior protagonismo” na divulgação da Região.
“Para além das suas funções nucleares – e que, com tanto sucesso, têm sido assumidas – de preservação e promoção da Açorianidade (da nossa identidade, costumes e tradições), estas instituições serão incentivadas a assumir um maior protagonismo também na divulgação dos Açores de hoje, dos seus interesses e potencialidades”, frisou Rodrigo Oliveira, numa intervenção na Assembleia Legislativa, no debate sobre as propostas de Orientações de Médio Prazo e do Orçamento da Região e do Plano Anual para 2013.
Segundo avançou o Gabinete de apoio à Comunicação Social, Rodrigo Oliveira referiu que a “parceria estratégica” da Região com as Casas dos Açores, com a estabilidade que resulta dos protocolos celebrados, será “reforçada com valências adicionais e a identificação de novas áreas de actuação”.
O Subsecretário Regional precisou ainda que o Congresso Mundial das Casas dos Açores de 2013 “será uma oportunidade para, em conjunto, analisarmos este ponto e para que estas instituições, em parceria com o Governo, identifiquem e abracem – de acordo com as particularidades dos espaços e comunidades onde se inserem – o contributo renovado que são chamadas a desempenhar”.
Para este ano, Rodrigo Oliveira anunciou também a organização de um Encontro de Jovens Açor-Descendentes, que se pretende que seja “uma intensa acção de formação, fonte activa na criação de sinergias e ligações”, que contará com a participação de representantes das comunidades açorianas do Brasil, Uruguai, Estados Unidos, Canadá e Bermuda, “mas também do movimento associativo da Região”.
O apoio ao ensino da Língua Portuguesa na diáspora e as celebrações dos 60 anos da emigração para o Canadá e dos 250 anos do povoamento açoriano, no Uruguai, são efemérides que o Governo quer que sejam “devidamente assinaladas e potenciadas através da promoção e apoio à realização de iniciativas na Região e naqueles países”, foram outras das iniciativas indicadas por Rodrigo Oliveira.
Em relação à imigração, a aposta do Governo dos Açores passa por privilegiar “um relacionamento próximo e de parceria com as instituições que, na Região, directamente trabalham e apoiam essas comunidades”.
Para 2013, Rodrigo Oliveira anunciou a realização de cursos de Língua Portuguesa para imigrantes residentes nos Açores, ao mesmo tempo que perspectivou o desenvolvimento nesta legislatura de diversos projectos orientados para as escolas e para os mais jovens.
O Subsecretário Regional apontou também para o corrente ano a reformulação do “regime jurídico de apoios ligados à promoção da identidade, à emigração, à imigração e a intercâmbios escolares, unificando procedimentos, harmonizando critérios de apreciação e agilizando o seu funcionamento”.

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Greve na SATA a partir de Junho?
terça, 21 maio 2019, 00:00
Produção de electricidade sobe a pique
quarta, 22 maio 2019, 00:00