Direcção da Casa de Saúde não sabe quando poderá pagar ordenados

  • Imprimir

Casa de saudeMais de 90 trabalhadores da Casa de Saúde de São Miguel alegam que estão com os salários do mês de Março em atraso, denunciou ontem um e-mail anónimo enviado à nossa redacção que foi confirmado pela direcção do estabelecimento.
Alegadamente, já no passado mês de Fevereiro, os ordenados foram pagos no dia 5 do mês seguinte, ao contrário do que costuma acontecer, que é o dia 22 de cada mês. Os trabalhadores questionam “o porquê de o Governo não pagar à Casa de Saúde a tempo e horas, quando os hospitais e os centros de saúde receberam no dia 22, sem falta”, tendo, inclusivé, afirmado que “é descarada a falta de consideração para connosco”. A queixa anónima refere também que tem conhecimento de “pessoas que têm pago multas ao banco e de outras prestações”, porque “estão de bolsos vazios”.
Contactado pelo nosso jornal, Pedro Diogo Carvalho, director do estabelecimento, explicou-nos que esta situação deve-se “ao atraso na regularização da facturação da Casa de Saúde”. Neste momento, “ainda não pagamos os ordenados de Março porque não temos dinheiro”, disse.
Para já, não há perspectivas quando isso irá acontecer: “Contactámos o HDES  (Hospital do Divino Espírito Santo), que é nosso cliente e a quem facturamos os nossos serviços, mas disse-nos que não tinha verbas. Contactámos também a SAUDAÇOR, que é a entidade que financia e disponibiliza a verba para o HDES, e, quer a SAUDAÇOR como o HDES, dizem-nos que não têm perspectivas de quando poderão vir a ter essas verbas”, explica. Estão afectados 94 trabalhadores.