Governo aprova 30 M€ para projectos de investimento no âmbito do SIDER

  • Imprimir

conselho de governo floresO Governo Regional anunciou ontem a aprovação de mais de 16 milhões de euros de incentivos à economia relacionados com a instalação de painéis solares em todos os concelhos do arquipélago e a produção de biomassa.
Segundo um comunicado divulgado ontem, o Conselho do Governo Regional aprovou na terça-feira à noite, em Santa Cruz das Flores, no âmbito do Sistema de Incentivos para o Desenvolvimento Regional (SIDER), a concessão de incentivos a quatro projectos que têm um valor global de investimento de 30 milhões de euros e que “permitirão a criação de mais de seis dezenas de novos postos de trabalho”.
“Os projectos referem-se à instalação em diversos edifícios, em todos os concelhos dos Açores, de painéis solares para a produção de energia com vista ao aumento da produção de energias renováveis no sector eléctrico e à construção de três unidades industriais de fabrico de ‘pellets’ de biomassa nas ilhas de São Miguel, Terceira e Pico”, lê-se no comunicado.
Os incentivos aprovados são cerca de 12 milhões de euros não reembolsáveis e mais 4,8 milhões a título de “empréstimo reembolsável”.
O Conselho do Governo aprovou ainda os “planos de exploração e dos investimentos” da SATA nos aeródromos da região em 2013, que têm um valor estimado de 357 mil euros.
O comunicado do executivo açoriano destaca, nesta matéria, as intervenções previstas para a remodelação da aerogare do aeródromo do Corvo e a aquisição de equipamentos para a torre de controlo de São Jorge. Serão ainda adquiridos pórticos detectores de metais para os aeródromos do Pico, São Jorge, Corvo e Graciosa.
O executivo açoriano desbloqueou, por outro lado, apoios a diversas iniciativas e eventos previstos para o arquipélago nos próximos meses, como a Semana Cultural das Velas, em S. Jorge, o Festival Santa Maria Blues, o Torneio das Vindimas de hóquei, no Pico, ou o Congresso Ibero-americano de Pelóides, em S. Miguel.
O Conselho do Governo decidiu ainda introduzir mudanças nos critérios de atribuição de apoios a actividades desportivas “de treino e competição”, assim como reduzir o número de elementos das comitivas oficiais.