Valor da renda mensal nos Açores ronda os 246 euros

ponta delgada1O valor da renda média mensal nos Açores ronda os 246 euros, segundo dados divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), sendo o município de Santa Cruz das Flores o que regista o maior valor da região (cerca de 306 euros), por oposição ao município de Vila Franca do Campo que tem o menor valor médio (cerca de 160 euros).
No âmbito do arrendamento, o relatório demonstra que “cerca de 13% das residências habituais são ocupadas por arrendatários e a maioria dos contratos da região dos Açores tem duração indeterminada (55% dos alojamentos arrendados e subarrendados) e cerca de 26% dos alojamentos estão arrendados com contratos com prazo certo. Os contratos de renda social ou apoiada correspondem a cerca de 14% dos alojamentos e o subarrendamento a cerca de 5%”. Paralelamente, “cerca de 84% dos alojamentos clássicos ocupados da Região Autónoma dos Açores são residências principais” e “entre os alojamentos clássicos vagos da região, cerca de 18% destinam-se a venda e 15% a arrendamento”.
Nos Açores, “os alojamentos clássicos ocupados como residência habitual apresentam uma área média útil de 118 m2, distinguindo-se os municípios de Madalena e Ponta Delgada com uma área média útil de 124 m2 e 123 m2, respectivamente”.
Além disso, segundo o documento, as residências habituais são, em média, mais espaçosas nas regiões do Centro e dos Açores, do que no resto do país.
Em termos de índices de ocupação, considerando apenas os alojamentos clássicos, verifica-se uma “média de 5,4 divisões por alojamento na região dos Açores”. Por outro lado, residem, em média, três pessoas por alojamento, tendo-se verificado uma maior ocupação média por alojamento no município de Ribeira Grande (3,6 pessoas/alojamento), revelando-se a mais elevada em termos nacionais.
Na região, os proprietários ocupam cerca de 80% dos alojamentos considerados como residências habituais e, entre estes, cerca de 51% têm encargos por compra (com um valor médio de 440 euros mensais). O município das Lajes das Flores, onde cerca de 37% dos alojamentos são ocupados por proprietários com encargos por compra, regista o maior valor de encargos médios por compra (485 euros).
O relatório revela também que cerca de 13% da população residente nos Açores tem 65 ou mais anos e, dos alojamentos familiares da região, cerca de 9% estão ocupados apenas por idosos, sendo que entre estes alojamentos, 54% têm apenas um ocupante idoso.  O município das Lajes do Pico apresenta a maior proporção de idosos residentes (22%), por oposição ao município da Ribeira Grande, com apenas 8,6% da sua população, representando, desse modo, o município onde existem menos idosos entre a população residente em todo o país.
No documento é dado a conhecer ainda que “a região dos Açores contém cerca de 99 mil edifícios (3% do total do país) e cerca de 7% dos edifícios da região foram construídos antes de 1919”. Por outro lado, os municípios de Vila Franca do Campo, a par das Lajes do Pico, têm as maiores proporções de edifícios construídos entre 2006 e 2011.
A maior proporção de edifícios em Portugal com um ou dois alojamentos verifica-se, igualmente, na região dos Açores (98%), “distinguindo-se o município de Nordeste com 99,9% dos edifícios, a maior proporção da região. Por outro lado, a maior proporção de edifícios com três ou mais alojamentos regista-se no município de Ponta Delgada (3,4%)”.
No estudo agora divulgado, consta que a região dos Açores abrange uma superfície de 2,3 mil km2 onde residem cerca de 247 mil pessoas. Os municípios de Ponta Delgada (68 809) e Angra do Heroísmo (35 402) registam os maiores valores de superfície de território e de população residente, concentrando 42% da população residente na região. O município da Lagoa concentra o maior número de habitantes por km2.
Os municípios que apresentam menor número de residentes são Corvo (430), Lajes das Flores (1 504) e Santa Cruz das Flores (2 289), correspondendo aos municípios das ilhas ocidentais dos Açores. 

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Alojamento Local cresceu 37% em 2018
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
“O vinho é um meio de aproximar as pessoas”
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
Pescadores pedem a activação do Fundopesca
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00