Universidade sem capacidade para pagar à Caixa Geral de Aposentações

  • Imprimir

univerirsidade açoresA coordenadora nacional do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, denunciou terça-feira a “situação de limite e grave” da Universidade dos Açores devido aos cortes do orçamento de estado.
Segundo a agência Lusa, Catarina Martins falava aos jornalistas à saída de uma reunião com a reitoria da academia açoriana, em Ponta Delgada. “O que nós ficámos a saber nesta reunião é que durante os meses de verão a universidade já não será capaz de pagar as suas obrigações à Caixa Geral de Aposentações e no início do próximo semestre está mesmo em causa a capacidade da universidade pagar os salários, isto significa que se nada for feito os Açores vão perder a sua Universidade, isso é retroceder mais de um século, é retroceder mais do que ao tempo em que não havia universidade”, salientou.
A coordenadora nacional do BE defende que a solução passa exclusivamente por “uma decisão política” e não “uma decisão economicista”.
“Não é uma opção economicista porque se assim fosse mandariam todos os alunos para Lisboa, por exemplo, mas isso será uma perda para os Açores e para o país e, portanto, o que é preciso é dar à Universidade dos Açores os recursos necessários para continuar a trabalhar, está-se a matar a universidade e ainda por cima do ponto de vista orçamental é tão pouco”, considerou.