Executivo diz-se satisfeito com redução do desemprego

seta a descerO vice-presidente do Governo Regional dos Açores registou ontem com “satisfação” a redução da taxa de desemprego nos Açores, nos últimos três meses, mas frisou que os dados devem ser vistos com “muita precaução”, porque “ainda existem muitos açorianos desempregados”.
“É com satisfação que tivemos conhecimento que, de acordo com os dados hoje [ontem] divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), nos Açores, nos últimos três meses, registou-se uma redução da taxa de desemprego; conseguimos que mais 1.795 açorianos passassem a ter emprego e que, no mesmo período, menos 944 açorianos estejam desempregados”, disse Sérgio Ávila, segundo a agência Lusa.
O vice-presidente do Executivo açoriano falava na cerimónia de apresentação do Programa de Estabilização de Emprego – PEE e de assinatura de um protocolo com instituições bancárias.
Os dados do INE indicam que no primeiro trimestre deste ano a taxa de desemprego no arquipélago açoriano situava-se nos 17,0% e caiu para os 16,1% no segundo trimestre.
No segundo trimestre de 2012, a taxa de desemprego nos Açores era de 15,6%.
Sérgio Ávila disse que os mais recentes dados do INE “são boas notícias para os Açores”, que “motivam para reforçar a implementação da estratégia” do Governo Regional de “criação de emprego, com a certeza de que ainda temos muito trabalho pela frente”.
Em declarações aos jornalistas, à margem daquela cerimónia, Sérgio Ávila lembrou que os números foram ontem conhecidos referem-se ao período de Abril até Junho, salientando que “não é com um trimestre que devemos (…) ficar com euforias”.
“Devemos registar os dados com confiança, mas também com muita precaução, porque ainda existe muito trabalho pela frente, porque ainda existem muitos açorianos desempregados”, acrescentou.
A taxa de desemprego em Portugal foi de 16,4% no 2.º trimestre, 1,3 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior, mas mais 1,4 pontos percentuais do que no mesmo período de 2012, estimou o Instituto Nacional de Estatística.
O valor dos Açores é 2ª mais baixa redução do país, onde a quebra foi de 7,34%, nos Açores 5,3% e em Lisboa 1,03%.

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Alojamento Local cresceu 37% em 2018
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
“O vinho é um meio de aproximar as pessoas”
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
Pescadores pedem a activação do Fundopesca
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00